Vida Urbana

8ª edição do evento começa nesta sexta em São José dos Cordeiros

Palestras, degustação e venda de produtos estão na programação.



Divulgação/Secom-PB
Divulgação/Secom-PB
Os visitantes poderão apreciar e comprar artesanato, conhecer os stands e comprar equipamentos apícolas

A cidade de São José dos Cordeiros, no Cariri paraibano, recebe o 8º Festival do Mel a partir desta sexta-feira (16), na praça central da cidade. O evento segue até o domingo (18) e contará com clínicas tecnológicas, palestras sobre empreendedorismo e apicultura, além de apresentações culturais e uma feira de produtos derivados do mel.

O evento contará com uma variedade de produtos na área gastronômica, com degustação e comercialização de produtos da culinária do mel. Os visitantes poderão apreciar e comprar artesanato, conhecer os stands e comprar equipamentos apícolas. No sábado (17) e domingo haverá o 8º Seminário de Integração da Cadeia Produtiva da Apicultura e Meliponicultura do Cariri Ocidental Paraibano. Mais de 150 pessoas já se inscreveram.

De acordo com Madalena Arruda, gerente do Sebrae na cidade de Monteiro, a apicultura se mantém, apesar da estiagem. “Existe a cultura dos moradores dessa cidade. Eles vêm de gerações passadas de apicultores. Apesar da estiagem e da diminuição da produção, continuamos com total apoio aos que ainda se mantém”, explicou. O evento tem o apoio do Sebrae em parceria com a Associação dos Apicultores e Meliponicultores de São José dos Cordeiros.

Confira a programação completa:

Sexta-feira (16)
Praça central
18h – abertura oficial;
19h – desfile ‘Garota do mel’.

Sábado (17)
Palestras, todas no clube Asa Branca

8h – credenciamento;
8h30 – ‘Evolução histórica da apicultura, com José Ozildo dos Santos’, mestre em Sistemas Agroindustriais – Universidade Federal de Campina Grande (UFCG);
9h30 – ‘Profissionalização do setor apícola no Brasil’, com José Soares de Aragão Brito, presidente da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA) e vice-presidente da Federação Latino Americana de Apicultura (FELAPI)
11h – ‘A arte de fumigar’, com Lula do mel, presidente da Federação de Apicultura e Meliponicultura de Pernambuco (FEAMPE);
12h – almoço;
14h – ‘Panorama e perspectivas da apicultura no semiárido’, com o consultor do Sebrae, Jean Samel Rocha;
15h – ‘Hidromel como forma de agregar valor ao mel’, com Luanna Pinto Vilar, formanda em Engenharia de Biotecnologia e Bioprocesso (UFCG); Júlia Ferreira da Silva, formanda em Engenharia de Alimentos (UFPB);
16h – mesa redonda: ‘Alternativas de desenvolvimento da apicultura e meliponicultura no semiárido paraibano’, com o pesquisador em Apicultura e Meliponicultura da Emepa-PB, Joaquim Efigênio Maia Leite;
18h – exposição de trabalhos científicos.

Domingo (18)
Oficinas, todas no clube Asa Branca

10h às 12h
Sala 1 – ‘Meliponicultura’, com o mestre em Zootecnia (USP), técnico em Apicultura e Meliponicultura (UFPB) e instrutor do SENAR/PB, Josenildo Querino Dias;
Sala 2 – ‘Disponibilidade e importância de recursos florais para polinização e produção melípona na região semiárida’, com o doutorando em Ecologia e Recursos Naturais da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ramon da Silva Santos;
Sala 3 – ‘Manejo avançado de colmeias para alta produtividade’, com o técnico em Apicultura e Meliponicultura da Emepa-PB, instrutor do SENAR/PB e gestor de Sistemas de Produção Apícola na Empresa Rainha da Paraíba, Leon Denis Batista do Carmo;
Sala 4 – ‘Mais mel e mais renda para os apicultores’, com o consultor do Sebrae, Jean Samel.