Vida Urbana

75% dos usuários se incomodam com poluição gerada pelos ônibus de João Pessoa

Empresas dizem usar combustível que reduz emissão de partículas sólidas.




Tarifa de R$ 3,55 entrou em vigor na última segunda-feira (22) em João Pessoa. Foto: Herbert Clemente

A poluição gerada pela frota de transporte público de João Pessoa tem causado preocupação dos seus usuários. Pelo menos é o que revelou uma pesquisa realizada pelas organizações Minha Jampa e Engajamundo (Núcleo Paraíba) com o objetivo avaliar o grau de satisfação dos usuários do transporte público da cidade. Segundo levantamento preliminar, 75%, ou seja, três em cada quatro pessoas ouvidas se incomodam com os gases que saem dos escapamentos dos ônibus, sendo que 64% se incomodam muito.

Ainda conforme o estudo, 96,3% das pessoas ouvidas acreditam que os gases que saem dos escapamentos dos ônibus prejudicam a saúde, sendo que 81% da amostra crê que prejudicam muito. Ela mostrou também que quase todos os pessoenses ouvidos (98,1%) entendem que a poluição dos ônibus tem relação com as mudanças do clima, sendo que 93% entendem que eles prejudicam muito o clima. Não se trata de achismo: 82,9% dos entrevistados declara saber sobre mudanças climáticas.

Estes dados preliminares fazem parte de uma ampla pesquisa conduzida pelas organizações Minha Jampa e Engajamundo (Núcleo Paraíba) com o objetivo avaliar o grau de satisfação dos usuários do transporte público da cidade. A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 14 de março com 107 usuários do sistema de transporte público de João Pessoa.

A opinião dos pessoenses está em linha com as conclusões da Organização Mundial de Saúde (OMS), que já classifica a poluição do ar como uma das principais causas de morte em todo o mundo. O mais recente relatório da organização revelou que apenas as doenças respiratórias causadas pela poluição do ar está matando 600 mil crianças por ano em todo o mundo. A OMS estima que o total de mortes decorrentes da poluição do ar esteja em torno de sete milhões – 90% delas em países de baixa e média renda.

“O nível de consciência e preocupação dos cidadãos de João Pessoa com a poluição do ar é comparável ao de moradores de grandes metrópoles, embora infelizmente João Pessoa não disponha de dados acessíveis e sistemas de monitoramento sobre a qualidade do ar”, destaca Marne Lima, da Minha Jampa.

“Mas sabemos que embora representem um pequeno número dentro do total da frota de veículos de uma cidade, os ônibus respondem por uma parcela considerável da poluição do ar. Em São Paulo, por exemplo, eles são só 1% dos veículos nas ruas, mas emitem mais de 20% dos poluentes que prejudicam a saúde. Por isso está na hora de colocar a poluição gerada pelo transporte público na pauta”, alerta.

Resposta

O Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa, Sintur-JP, esclarece que o combustível utilizados nos ônibus de João Pessoa é o S10 e Arla, que reduzem a emissão de partículas sólidas. Além disso, anualmente as empresas participam do programa Despoluir, do SEST/SENAT, que tem o objetivo de promover ações ambientais. As empresas locais, inclusive, já estiveram no ranking Nordeste das empresas que menos poluem.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.