São João Paraíba


Casamento Coletivo no São João de Campina Grande oficializa 120 uniões

Casais dançaram forró após o "sim" na Pirâmide do Parque do Povo.




Jéssica Costa
Jéssica Costa
Juíza responsável por conduzir a cerimônia fez discurso baseado em literatura de cordel

Cento e vinte casais oficializaram a união durante o casamento coletivo do São João de Campina Grande, na Pirâmide do Parque do Povo, na manhã desta segunda-feira (12). A juíza Ivna Mozart, responsável por conduzir a cerimônia, leu um cordel durante a abertura do evento. São dois bolos preparados especialmente para a ocasião - um deles tem quatro andares. 

Entre os que disseram o 'sim', o casal Amanda Almeida e Cristiano Barbosa, junto há 18 anos mas que ainda não eram casados. "Todo ano ele falava porque a gente não casava, eu não queria, ficava relutante", revelou Amanda. "Esse ano eu estou trabalhando na organização e me animei. Fizemos a inscrição e fiquei bem animada", disse. Segundo Cristiano, é um momento de muita felicidade. "São 18 anos juntos. E estamos felizes juntos graças a Deus", resumiu.
 
Durante a cerimônia, a juíza lembrou que "o domicílio conjungal é onde se passa os bons momentos, onde se encontra o ninho de amor, onde se encontra todo calor quando se precisa de alento" e deu conselhos que, se seguidos, podem evitar "muito moído". "A vida é como quadrilha sem marcadaor, em que o casal tem que acertar o passo, às vezes tem alavantu, às vezes anarriê", lembrou.
 
Além da cerimônia oficial, a festa teve todos os detalhes tradicionais: entrada solene, beijo, brinde entre os recém casados, buquês - que foram jogados para as convidadas.
 
Mas nem tudo foi tradicional. Ao invés da valsa, os casais dançaram forró. A música ficou por conta da Orquestra Filarmônica Epitácio Pessoa , junto com o Três do Nordeste, que transformou o local em um tradicional 'arraiá' com muito forró para celebrar os recém casados.