Política

TRE manda apurar fraude em alistamento em Catingueira

Servidor da Justiça Eleitoral é suspeito de fraude durante alistamento e transferência de eleitores, na cidade de Catingueira.




Um servidor colocado à disposição da Justiça Eleitoral está sendo acusado da prática de fraude durante alistamento e transferência de eleitores, na cidade de Catingueira, durante o período de janeiro a maio de 2012. A denúncia foi apresentada pelo PSL contra o servidor José Marçal Filho, que atua como oficial de Justiça na 32ª Zona Eleitoral (Piancó). O corregedor regional eleitoral, juiz Miguel de Britto Lyra, já determinou a abertura de investigação para apurar a veracidade dos fatos. Ele determinou a remessa dos autos ao juiz da 32ª Zona Eleitoral para o seu regular processamento. Na denúncia, o PSL pede a apuração dos fatos, com a abertura de procedimento administrativo disciplinar contra o servidor; abertura de processo inquisitório perante a Polícia Federal e o afastamento do servidor de suas funções na 32ª Zona Eleitoral.

A denúncia aponta que de janeiro a maio constatou-se a efetivação de 421 movimentações de eleitores, entre transferências e inscrições, o que se transmuta em anomalia quando equivale a mais de 10% do eleitorado. De acordo com o PSL, tal prática já havia se verificado no ano de 2004, quando houvera uma verdadeira enxurrada de transferências e alistamentos eleitorais no município, inclusive dando causa a revisão eleitoral.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.