Política

Sem dinheiro do governo federal, 40% das prefeituras da PB atrasa 13º salário

Segundo presidente da Famup, recurso extra para os municípios só deve chegar no final de dezembro.




Esperando um aporte extra de recursos do governo federal que ainda não chegou, muitas prefeituras paraibanas não conseguiram cumprir a obrigação de pagar o 13º salário. Segundo o presidente da Federação das Associação dos Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, cerca de 40% dos municípios não conseguiram fazer o pagamento aos servidores.

O dinheiro para ‘salvar’ os municípios foi prometido pelo presidente Michel Temer (PMDB) durante a ‘Marcha dos Prefeitos’, no final de novembro. No total, seriam R$ 2 bilhões para as prefeituras de todo o país e em contrapartida o governo cobrou a atuação dos prefeitos em defesa da aprovação da Reforma da Previdência, que acabou tendo a votação adiada para janeiro de 2018.

Tota Gudes, presidente da Famup

Tota Gudes, presidente da Famup

“A maioria dos municípios está esperando a ajuda de custo do governo federal, que chegaria em dezembro. Nos foi garantido que até o final do mês vai estar sendo depositado nas contas das prefeituras, aí sim elas vão ter condições de pagar o 13º”, explicou Tota Guedes.

As prefeituras paraibanas vão ser contempladas com um montante de R$ 63 milhões. O rateio segue os critérios de devisão do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Com isso, João Pessoa e Campina Grande vão abocanhar a maior fatia, respectivamente R$ 1,9 milhão e R$ 1milhão.

E por falar em Campína Grande, ela é uma das cidades que tiveram problema no pagamento do 13º salário. Em nota, a prefeitura confirmou que não conseguiu depositar a segunda parcela do benefício para os servidores que possuem salários mais elevados. Eles só devem receber no dia 28 de dezembro.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.