Política

Protestos em Campina Grande pedem ‘Fora Temer’ e eleições diretas

No ato público, também houve protesto aos projetos das reformas trabalhista e da Previdência. 



Artur Lira/G1PB
Artur Lira/G1PB
Protesto reuniu sindicalistas, dirigentes partidários, professores e estudantes em Campina Grande

Sindicalistas, líderes comunitários, dirigentes partidários, professores e estudantes promoveram um ato público no final da tarde desta quinta-feira (18), na Praça da Bandeira, no centro, onde pediram a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas já para o Palácio do Planalto, além de repudiar as reformas trabalhista e da Previdência.

“O que aconteceu de ontem para hoje no Brasil nos levou a chamar a população de Campina Grande para este ato e reafirmar que nesse momento apenas o povo na rua vai poder conduzir a construção de um caminho para esse país. Não podemos mais esperar pelo governo federal, por esse Congresso . Temos que na luta organizada construir o caminho para que o Brasil possa ser devolvido ao povo brasileiro”, ressaltou Franklin Barbosa, diretor do Sintab e coordenador da manifestação.

Já o presidente municipal do Psol, Celso Batista, disse que não há outra alternativa senão a realização de um novo pleito. “O povo precisa ocupar às ruas e exigir a renúncia do Temer ilegítimo e eleições diretas e gerais. Não podemos admitir que este Congresso Nacional corrupto escolha de forma indireta o novo presidente. Já existe uma PEC tramitando na Câmara Federal. Em 30 dias se aprova ela. E a decisão dos rumos do país volta para as mãos do povo”, afirmou Celso.

Os organizadores estimaram a participação de 300 manifestantes na Praça da Bandeira. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes do protesto.