Política

Padre critica fechamento de agência do BB e chama políticos de corja de ladrões

Luciano diz que parlamentares prometeram reabertura de banco e pede mobilização popular.




Padre Luciano de Moraes afirma que se sente vergonha de classe política da Paraíba

Engajado nas lutas sociais da população do Cariri da Paraíba, o padre Luciano Dias de Morais, pároco da cidade de Taperoá, criticou os políticos que prometeram que a agência do Banco do Brasil iria reabrir após ataques de bandidos há quase dois anos. Recentemente, vários parlamentares estiveram na cidade e prometeram que a agência do BB voltaria a funcionar. Até uma audiência foi realizada.

Como a promessa não foi cumprida, o padre utilizou as redes sociais para protestar. “Políticos e deputados e gente de alta qualidade tinham prometido que a agência ia reabrir. E agora é só um posto de atendimento. Que vergonha, eu estar na Paraíba, ser paraibano e ter que votar nesta corja de ladrões. Amanhã, eles vão estar aqui em Taperoá. Eu quero ver os que estes políticos vão dizer”, detonou padre Luciano.

O religioso também lamentou o fato de que aposentados tenham que se deslocar para outras cidades, a fim de receber seus proventos. “Que vergonha! Os aposentados têm que chegar de madrugada correndo o risco de pegar gripe, doenças ou então pagar cinquenta reais para ir a Juazeirinho ou Santa Luzia tirar seu mísero dinheirinho. Que vergonha é esse Governo Temer. Em Taperoá o povo está omisso. Calado”, ressaltou Luciano.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.