Política

Comício pelas 'Diretas Já' reúne artistas e políticos em João Pessoa

Conforme organização, expectativa é de que 10 mil pessoas participem do ato.




Marcelo Lima/Jornal da Paraíba
Marcelo Lima/Jornal da Paraíba
Organizadores do evento esperam que cerca de 10 mil pessoas participem do ato político

O comício pelas 'Diretas Já' reúne manisfestantes no Ponto de Cém Réis, no Centro de João Pessoa, nesta sexta-feira (21). Durante a concentração, diversos artistas se apresentam. Segundo a organização, são esperadas 10 mil pessoas no ato político que pede novas eleições diretas no Brasil.

Além das apresentações culturais, o ato político 'Diretas Já' deve contar com a participações de diversos políticos de todo o Brasil. Entre eles os senadores Gleise Hoffmann (PT/PR), João Capibaribe (PSB/AP), Lindbergh Farias (PT/RJ), Humberto Costa (PT/PE), Roberto Requião (PMDB/PR), Fátima Bezerra (PT/RN), além da Deputada Federal Luciana Santos (PCdoB/PE) e do governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB). 

Para o presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Paulo Marcelo, é um desafio muito grande organizar o primeiro ato pelas 'Diretas Já'. "Esperamos que a partir daqui surjam outros atos em outros estados, na mesma linha de mobilização. Nós temos a obrigação, o desafio de trazer a sociedade para as ruas, como aqui é o primeiro, nós não podemos dizer ainda qual o resultado, mas esperamos que o resultado seja este, que o brasileiro e a brasileira se encoraje e vá para as ruas", afirmou.

Para o deputado federal Luiz Couto (PT/PB) após as denúncias contra Temer pelo Ministério Público Federal, uma eleição indireta não vai resolver o problema da crise política no Brasil. "Nós defendemos inclusive um projeto de uma constituinte exclusiva, com um plebiscito antecipado para que a população diga o que deve ser mudado na política brasileira e que a gente possa ter pessoas que possam ser votadas para a lei e depois retornem para os seus espaços de trabalho", afirmou.

Pela manhã, a deputada federal Luciana Santos e os senadores Roberto Requião e João Capibaribe participaram de uma entrevista coletiva na Assossiação Paraibana de Imprensa (API).Durante a entrevista Requião disse que para ser ministro de Temer há o pré-requisto de usar tornozeleira eletrônica.Já João Capibaribe defendeu o nome de Ricardo Coutinho como candidato à presidência da República.

O ato é organizado por partidos da esquerda, Centrais Sindicais, Movimentos Sociais e Federações de Trabalhadores Rurais e Urbanos, juntamente com entidades religiosas, artistas e intelectuais.