Política


Bancada paraibana do PMDB não quer ter imagem associada a Temer

Redes sociais dos parlamentares não têm defesa do presidente, alvo de denúncia. 




A vitória parcial do presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal deu provas de que ele ainda tem aliados no Congresso Nacional. Apesar do apoio contra a denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República, boa parte dos peemedebistas da bancada federal paraibana não anda fazendo muita questão de ter a imagem associada ao presidente da República. 

Com popularidade em baixa, sobretudo devido à mudanças de alto impacto social, como as reformas previdenciárias e trabalhista, os dois senadores e três deputados do PMDB evitam defender o governo e o presidente Michel Temer. Nas redes sociais de todos eles não há referência ao correligionário e as postagens mais recentes são relacionadas à pauta positiva que o peemedebista tentou emplacar com a inaguração do eixo leste da Transposição do Rio São Francisco

Embora seja líder da bancada do PMDB no Senado Federal, o senador Raimundo Lira não costuma utilizar suas páginas em redes sociais como Facebook e Instagram para defender o presidente ou ao menos enaltecer o governo do aliado e correligionário. A postagem mais recente com Michel Temer é de março deste ano.

 

 

O senador José Maranhão (PMDB) também tem adotado postura discreta quando o assunto é o presidente Michel Temer. Presidente estadual do partido, Maranhão evita se expor nas redes sociais. Seu perfil no Facebook e também no Instagram é dedicada apenas a divulgação do mandato e da rotina parlamentar, como a sabatina da nova Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que deverá dar prosseguimento ao processo contra Temer por corrupção passiva, caso ele seja aprovado na Câmara Federal. 

 

 

Nem mesmo o deputado André Amaral, que tentou se cacifar para o cargo vago de ministro da Cultura, tem incluído dentre as suas publicações referências ao PMDB e, principalmente, ao presidente Michel Temer. Suas contas no Facebook e no Instagram têm apenas divulgação do mandato e rotina da atividade parlamentar nas bases eleitorais. 

O deputado Hugo Motta (PMDB), apesar de defender o presidente Michel Temer sempre que interpelado pela imprensa, tem dedicado seu perfil no Facebook para reflexão no melhor estilo coaching, mas sem fazer defesas diretas ao governo. Já seu perfil no Instagram é mais pessoal, apesar de ter postagens sobre o seu mandato e a rotina parlamentar. 

 

 

 

Único declaradamente favorável ao prosseguimento da denúncia do PGR no Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado Veneziano Vital do Rego é o que definiticamente mais tem fugido de ter a imagem associada ao PMDB e ao presidente Temer. Com o pé no Podemos (ex-PTN), o ainda peemedebista dedica suas postagens no Facebook e no Instagram para o mandato e, mais recentemente, à defesa pessoal como a possibilidade de ser expulso do partido caso vote favorável à denúncia, quando a proposta for votada em plenário, provavelmente no dia 2 de agosto.