Política

"Tranquilíssimo", diz Temer ao retornar do G20 antes do fim

Presidente deverá encontrar movimentação pró-Rodrigo Maia. 




O presidente Michel Temer (PMDB) resolevu retornar da reunião da cúpula do G20 para o Brasil antes do encerramento oficial do evento. Ele embarcou na manhã deste sábado (8) com destino a Brasília. A previsão de chegada é 18h15. Ao ser interrogado por jornalistas, Michel Temer garantiu que está “tranquílissimo” e que vai "continuar trabalhando" para fazer com que "todos fiquem em paz".

Apesar da declaração, Michel Temer deverá encontrar um cenário pouco favorável à sua permanência na Presidência da República, com o possível desembarque de partidos da base aliada como o PSDB do senador Cássio Cunha Lima que, na presidência interina do Senado, declarou que o peemedebista deve ser retirado do cargo em 15 dias. Há especulações sobre  movimentação interna para que o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM) assuma a presidência com um possível afastamento de Temer. 

Na próxima segunda-feira (10), o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), deve apresentar à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara seu relatório sobre denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o presidente. Caberá ao plenário da Câmara decidir se a peça seguirá ou não para plenário. Para isso, ele precisa do apoio mínimo de 342 parlamentares. 

Se chegar ao STF e os ministros da Corte aceitarem a denúncia, Temer, então, vai virar réu e será afastado do mandato por até 180 dias. Nessa hipótese, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assume interinamente por ser o primeiro na linha sucessória.