Política


Executiva Nacional do Podemos abriu processo para expulsar Berg Lima

Prefeito de Bayeux foi preso nesta quarta-feira após receber dinheiro de propina. 




A direção nacional do Podemos (ex-PTN) instaurou processo de expulsão do prefeito de Bayeux, Berg Lima, preso em flagrante, nesta quarta-feira (5), após receber dinheiro proveniente de um empresário. O presidente estadual da legenda, deputado Janduhy Carneiro, já havia antecipado que faria uma reunião com a executiva estadual para avaliar a permanência ou não do prefeito nos quadros do partido.

Em nota, a assessoria do Podemos diz que, caso seja confirmada a falta, Berg Lima será exlcuído do partido, assim como qualquer outro militantes.

Berg Lima foi preso nesta quarta-feira após receber um envelope de dinheiro dentro de uma churrascaria de Bayeux, dinheiro que seria uma contrapartida para que o empenho do empresário fosse liberado. O flagrante foi realizado durante uma ação realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e a Delegacia de Defraudações de João Pessoa. O recebimento do dinheiro foi filmado, e o vídeo mostra um empresário fornecedor da prefeitura de Bayeux contando o dinheiro, que soma R$ 4 mil, e entregando ao prefeito. 

Ainda na noite desta quarta-feira, em audiência de custódia, o juiz Aluízio Bezerra determinou a prisão preventiva e o afastamento do cargo do prefeito. O vice-prefeito, Luiz Antonio (PSDB), deve tomar posse ainda nesta quinta-feira, às 16h.

 
Confira abaixo a nota do Podemos: 
 
Nota à imprensa
 
O Podemos adota uma linha rígida em relação à conduta de seus filiados.
Fiel às suas diretrizes de lutar pela ética na política, por justiça social e por transparência, o partido abriu um processo de expulsão do prefeito de Bayeux (PB), Berg de Lima.
Respeitado o direito de defesa, caso seja confirmada a falta, ele será excluído, como qualquer outro militante.
 
Assessoria de imprensa
Podemos