Política


Cássio Andrade e a esposa abrem sigilos fiscal e bancário para a Polícia Federal

Decisão é resposta às acusações dos vereadores oposicionistas. 




Conforme antecipou na CBN João Pessoa, o secretário de Infraestrutura da Prefeitura de João Pessoa, Cássio Andrade, entregou espontaneamente à Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (29), os sigilos bancário e fiscal dele e de sua esposa, Luciana Torres Maroja Santos. O objetivo do auxiliar do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) é rebater as acusações dos vereadores da oposição, que o acusam de tràfico de influência para desviar dinheiro destinado à obra do Novo Parque da Lagoa.

Acompanhado do advogado Antônio Fábio Rocha Galdino, Cássio Andrade levou à PF DVDs com cópias dos extratos e declarações do Imposto de Renda do casal referentes aos últimos anos, juntamente com ofício em que solicita a análise e a incorporação dos documentos ao inquérito policial que investiga possíveis irregularidades e parte das obras de revitalização do Parque Sólon de Lucena.

Cássio Andrade disse que vai continuar à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos. “Sempre atuei com lisura e zelo com os recursos públicos. Não tenho nada a temer. Vim pessoalmente mostrar o meu patrimônio e toda a nossa movimentação bancária porque quem não deve, não teme”, ressaltou. 

Cássio Andrade também salientou a trajetória profissional de sua esposa, servidora pública concursada da Caixa, com mais de 15 anos de atuação no Banco, sempre na área de governo e em funções conquistas por meio de processo seletivo interno.

A quebra do sigilo é uma repostas à novas denúncias aprosentadas nesta quarta-feira (28) pela bancada de oposição ao prefeito. O líder da oposição, Bruno Farias (PPS), convocou a imprensa para apresentar provas que comprovariam a interferência do secretário Cássio Andrade, da esposa e do concunhado com o propósito de desviar os R$ 6 milhões que teriam sido desviado da obra da Lagoa, conforme relatório da Controladoria Geral da União.