Política


CMCG aumenta produção parlamentar em 40% no primeiro semestre

Vereadores de Campina Grande aprovaram 2.404 matérias, entre projetos e requerimentos.   




Divulgação
Divulgação
Presidente Ivonete Ludgério diz que trabalho é a palavra de ordem dessa legislatura e os números comprovam isso

A Mesa Diretora divulgou um balanço da produção legislativa da Câmara Municipal de Campina Grande, no primeiro semestre de 2017. No total, foram aprovadas 2.404 matérias, entre projetos de lei, requerimentos e outros, o que representa um aumento de 40% da produção parlamentar em relação ao mesmo período de 2016, ano eleitoral.  

A presidente do Poder Legislativo campinense, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), destacou o engajamento e dedicação ao trabalho pela população campinense tem sido a marca dessa legislatura. “Todos os 23 vereadores da Casa de Félix Araújo estão comprometidos com o trabalho em nome da população campinense. Trabalho é a palavra de ordem dessa legislatura e os números comprovam isso”, avaliou a presidente.

O ano legislativo inicia oficialmente no mês de fevereiro, quando começam a ser realizadas às sessões ordinárias, mas desde os primeiros dias de janeiro que várias proposituras foram protocoladas na Casa. “Isso mostra que mesmo em período de recesso, como é no mês de janeiro, os vereadores continuam trabalhando. Em mesmo em janeiro realizamos sessões extraordinárias para tratar de assuntos urgentes e de interesse da população, como votação de reajuste salarial dos servidores”, lembrou Ivonete Ludgério.

Sessões

No total foram realizadas 103 sessões, entre ordinárias, extraordinárias, solenes, especiais, audiências públicas e audiências das comissões permanentes. No período foram aprovadas 2.401 matérias. Somente Projetos de Lei, de Lei Complementar e de Resolução foram 149. O maior volume foi de requerimentos, que contabilizou 2.103 até a última terça-fera (27).

Esses números referentes às matérias aprovadas, de acordo com a Secretaria de Apoio Parlamentar, correspondem a um aumento de 40% na produção legislativa em relação ao mesmo período do ano passado. Houve também uma redução do período de recesso da Casa, que acrescentou mais 19 dias de trabalho para os vereadores, fruto de um Projeto de Resolução da Mesa Diretora.