Política

Oposição não deve se preocupar com tática do governador para 2018, diz Romero

Pré-candidato ao governo, prefeito defende bloco unido para montar chapa competitiva.   




Leonardo Silva
Leonardo Silva
Romero Rodrigues diz que seu nome está à disposição da oposição para disputar o Palácio da Redenção

Pré-candidato ao Palácio da Redenção, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), disse, nesta terça-feira (27), que a oposição não deve se preocupar com a estratégia do governador Ricardo Coutinho (PSB) de ficar no cargo ou não com vistas às eleições de 2018. Para o tucano, os oposicionistas precisam manter a união e formar uma chapa competitiva, independente de nomes da base governista.

“A gente não pode pensar nos candidatos que não estão conosco, os postulantes que estão em outros grupos políticos. Temos que nos concentrar no nosso trabalho e no grupo de oposição. Não adianta a gente tomar uma decisão pensando em algo que não nos compete, que foge do nosso controle. Vamos continuar trabalhando e tentando unir as oposições da Paraíba em torno das eleições de 2018”, ressaltou Romero.

O prefeito acrescentou que seu nome continua à disposição do PSDB e do bloco oposicionista para concorrer ao governo, embora reconheça que há outros postulantes no grupo. “Meu nome continua à disposição dentro daquela questão que falei, sem imposição, com serenidade e tranquilidade. Eu não vou fazer do projeto político para 2018 uma coisa obsessiva”, destacou.

Suposição

O prazo para o chefe de Executivo se desincompatibilizar do cargo para concorrer ao pleito de 2018 é 7 de abril do próximo ano. Segundo Romero, até lá haverá muita suposição sobre o quadro político.

“Tudo que for falar o governador ou quem quer que seja em relação a 2018 é prematuro e nada oficial. Portanto, não dá para você está querendo tomar uma decisão com base em suposição. Não vai agregar e talvez possa usar, pesando em suposição, na estratégia errada em relação às eleições de 2018”, finalizou o prefeito campinense.