Política


Mesmo com feriadões, deputados da Paraíba gastaram R$ 5,2 milhões

Verba indenizatória foi muito usada mesmo nos meses em que não houve atividade. 




Mesmo com o número de sessões reduzidas devido aos vários feriadões no primeiro semestre deste ano, os deputados a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) não pouparam na utilização da verba indenizatória. Os 40 parlamentares que passaram pelo Legislativo estadual neste semestre gastaram R$ 5,24 milhões do chamado 'cotão parlamentar'. O montante pode ser maior, já que nem todos prestaram conta dos gastos neste mês.

Cada deputado tem direito a R$ 25 mil mensais. Apesar do valor fixo, nem todos gastam tudo no mesmo mês e acabam deixando o saldo para o mês seguinte. O dinheiro é usado para contratação de pessoal terceirizado, manutenção dos escritórios parlamentares e pagamento de outros serviços que atendam à divulgação do mandato e não incide sobre o salário do deputado, que é de R$ 25,3 mil, sem contar verbas extras por participação na Mesa Diretora e em Comissões da Casa. 

Dos seis meses deste ano, o mês de abril, em que houve suspensão das atividades devido aos feriados da Semana Santa e Tiradentes, foi o que registrou o maior gasto, com a utilização de R$ 904,06 mil da verba indenizatória pelos 36 deputados da Casa. 

Por outro lado, no mês de janeiro, teve o menor gastos, mas nem tão expressivo, de R$ 853,44 mil, embora fosse período de recesso parlamentar. O valor é bem aproximado do mês de junho, com gastos de R$ 858,84 mil, embora os deputados já estejam de folga da Assembleia desde o último dia 21 de junho. 

Maiores e menores gastadores

No topo da lista dos que mais utilizaram a verba estão os ex-presidentes da Assembleia, Ricardo Marcelo (PEN) e Adriano Galdino (PSB), que utilizaram, cada um, R$ 154,28 mil. Na outra ponta, o atual presidente Gervásio Maia (PSB), dentre os deputados que estiveram na titularidade do mandato nos seis meses deste ano, está entre os que menos gastou. Maia usou R$ 81,94 mil, perdendo apenas para o suplente cabo Sérgio Rafael, que está há três meses na Casa e já gastou R$ 75 mil; e Zé Paulo de Santa Rita, que esteve apenas nos primeiros três meses na Assembleia, antes de se licenciar, e usou R$ 71,13 mil. 

'Raparam o tacho'

Apesar de a verba indenizatória não ser utilizada necessariamente em despesas fixas, pelo menos quatro deputados utilizaram exatamente R$ 25 mil nos seis meses deste ano: Doda de Tião, Inácio Falcão, Gilherme Almeida e Genival Matias prestaram conta de serviços que fecharam o teto de gastos. 

A dificuldade é saber para quem o serviço está sendo pago, uma vez que o site de transparência da Assembleia Legislativa não disponibiliza os credores, assim como é liberado pela Câmara Federal com relação ao cotão dos deputados federais. 

 

 

DEPUTADO TOTAL
Ricardo Marcelo (PEN) R$ 154.280,29
Adriano Galdino (PSB) R$ 154.281,75
João Henrique (DEM) R$ 152.327,03
Jullys Roberto (PMDB) R$ 151.866,43
Camila Toscano (PSDB) R$ 150.972,13
Arnaldo Monteiro (PSC) R$ 150.348,50
Trócolli Junior (PROS) R$ 150.260,16
Antônio Mineral (PSDB) R$ 150.176,79
Anísio Maia (PT) R$ 150.164,75
Hervázio Bezerra (PSB)  R$ 150.138,87
Daniella Ribeiro (PP) R$ 150.129,36
Tião Gomes (PSL) R$ 150.103,49
Doda de Tião (PTB) R$ 150.000,00
Inácio Falcão (AVANTE) R$ 150.000,00
Guilherme Almeida (PSC)  R$ 150.000,00
Genival Matias (AVANTE) R$ 150.000,00
Edmilson Soares (PSB) R$ 149.999,48
Jutay Menezes (PRB) R$ 149.957,70
Nabor Wanderley (PMDB) R$ 149.919,66
Tovar Correia Lima (PSDB)  R$ 149.683,80
Renato Gadelha (PSC) R$ 149.606,89
Raniery Paulino (PMDB) R$ 149.559,92
Galego de Souza (PP) R$ 148.857,60
Caio Roberto (PR) R$ 148.500,00
Frei Anastácio (PT) R$ 148.393,99
Janduhy Carneiro (PODEMOS) R$ 148.351,34
Branco Mendes (PEN) R$ 148.059,58
Jeová Campos (PSB) R$ 147.002,91
João Gonçalves (PROS) R$ 146.331,59
Bosco Carneiro (PSL) R$ 145.542,95
Ricardo Barbosa (PSB) R$ 124.999,66
Estela Bezerra (PSB) R$ 118.953,80
Bruno Cunha Lima R$ 109.282,74
Arthur Filho (PRTB) R$ 97.288,62
Gervásio Maia (PSB) R$ 81.940,46
Sérgio Rafael (PSL) R$ 75.000,00
Zé Paulo (PSB) R$ 71.132,84
Raoni Mendes (DEM) R$ 49.929,38
Buba Germano (PSB) R$ 24.336,23



R$ 5.247.680,69