Política


Servidores encerram paralisação e convocam para greve geral do dia 30

Funcionários da saúde voltam ao trabalho por determinação do TJ.




Divulgação
Divulgação
Após assembleia, servidores foram às ruas para convocar greve geral para o próximo dia 30

O Sindicato dos Trabalhadores do Agreste da Borborema (Sintab) realizou assembleia nesta quinta-feira (22), no Cine São José, com dos servidores da saúde para oficialização do final da greve por determinação do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba (TJPB), que concedeu liminar a prefeitura de Campina Grande . A entidade também fez um “esquenta” para a greve geral contra as Reformas Trabalhista e da Previdência, que acontecerá em todo Brasil no próximo dia 30 de junho.

Durante a reunião, foi definido o calendário semanal de assembleias e manifestações em luta pelo cumprimento da Data Base da categoria. A primeira delas foi realizada ainda na manhã desta quarta.
Após a assembleia, os trabalhadores saíram em até o Terminal de Integração do município, onde realizaram uma panfletagem para reforçar as reivindicações dos servidores, entre elas, o reajuste salarial de 26%, enquadramento das progressões dos servidores da saúde no PCCR dos ACS e ACE;
regulamentação do pagamento em atraso da GIT; reformulação da Lei do Pmaq; flexibilização
da jornada de trabalho com concessão de uma jornada de seis horas corridas, sem prejuízo de
remuneração; curso técnico de vigilância em saúde e do técnico de ACS; concessão de EPI’s
para os trabalhadores que laboram em atividades insalubres, bem como fardamentos.

A luta dos servidores da saúde de Campina Grande é antiga e não está tendo a atenção merecida
do governo municipal, conforme destacou o presidente do Sintab, Nazito Pereira. “Nós tivemos
a velha surpresa do pedido de ilegalidade, mas vamos manter os próximos passos, como
manifestações, já que isto não é proibido pela Justiça. Infelizmente o sindicato não foi ouvido,
nós estivemos com o prefeito antes de ser decretada a greve, mas não fomos ouvidos, o prefeito
disse que não podia nos ouvir, e ficamos com o saldo negativo de não podermos manter a
greve”, esclareceu Nazito.

Sentimento de greve continua

O vice-presidente do Sintab, Giovanni Freire, reforçou que mesmo de volta às atividades, os trabalhadores irão manter o movimento grevista, através das assembleias e manifestações. “Os servidores da saúde irão manter as manifestações do movimento grevista, do sentimento de greve, já que a greve foi decretada ilegal mesmo sem os trabalhadores terem sido ouvidos. Os servidores continuam com o sentimento de luta e deliberaram nessa assembleia que em todas as semanas serão realizadas novas assembleias e movimentos como panfletagem e mobilizações tanto nas unidades de saúde como também em diversos pontos da cidade”, frisou.

Para o diretor de comunicação do Sintab, Napoleão Maracajá, é preciso haver diálogo, já que os servidores estão sendo esquecidos pelo poder municipal. “Não houve diálogo, nunca houve diálogo com a Prefeitura, Romero nunca levou um secretário para nenhuma reunião, nunca levou a pauta, demonstrou desprezo total com o servidor”, enfatizou.

O Sintab aguarda definição por parte da Secretaria de Saúde de Campina Grande, sobre reunião com o Sindicato e representantes do comando de greve prevista para a próxima segunda-feira ( 26). “Protocolamos ofício e ficou confirmada que haveria a reunião. Aguardamos a definição de horário. Esperamos que haja algum encaminhamento visto que a pauta vem desde 2013 e que na próxima semana, tendo algum encaminhamento, a gente possa convocar nova assembleia com estes trabalhadores para informá-los”, completou Giovanni.