Política


Aníbal Marcolino deve retornar à Assembleia com articulação dos tucanos

Futuro líder da bancada de oposição revelou que deputado deve ceder. 




O deputado Bruno Cunha Lima (PSDB) revelou que há uma negociação para que o ex-deputado Aníbal Marcolino (PEN) retorne à Assembleia Legislativa da Paraíba em agosto, quando termina o recesso parlamentar. O tucano, que deve assumir a liderança da base de oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB) no lugar do deputado Tovar Correia Lima (PSDB), disse que a bamcada deve voltar bem diferente e mais combativa.

Bruno Cunha Lima disse que ainda não há definição sobre quem deve ceder espaço para o médico, que deve manter posicionamento de oposição ao governador Ricardo Coutinho, assim como no mandato anterior. 

Da coligação, pelo menos cinco estão na base governista e não devem abrir espaço para o opositor: Edmilson Soares, eleito pelo PEN e hoje no PSB; os dois deputados da ala governista do PP, Galego de Sousa e Caio Roberto; além de Doda de Tião (PTB) e Branco Mendes (PEN).

Sobra como opção para garantir o retorno de Aníbal o deputado Ricardo Marcelo (PEN) e  Jullys, eleito pelo PEN e hoje no PMDB, além das deputadas Daniella Ribeiro (PP) e Camila Toscano (PSDB), esta última ausente das sessões da última terça e quarta-feira (21). 

Além de Aníbal Marcolino, outra novidade nas hostes da oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB) no próximo semestre será a vereadora de João Pessoa, Eliza Virgínia (PSDB), que vai assumir a cadeira no lugar de Tovar Correia Lima. O tucano vai assumir uma secretaria na gestão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). Segundo ele, a pasta da habitação social deverá ser criada após o São João e ele deve assumir o cargo de auxiliar em julho.