Política


Ricardo descarta reajuste para a polícia e culpa antecessores pelo pior salário do país

Governador disse que deu reajuste de 10% e alega não ser responsável pelos baixos salários.




O governador Ricardo Coutinho (PSB) descartou, nesta segunda-feira (19), qualquer possibilidade de conceder mais um reajuste salarial para as Polícias Civil da Paraíba. Em audiência pública realizada na última quarta-feira (14), na Assembleia Legislativa, entidades representativas revelaram que a remuneração da Polícia Civil do estado é a pior do país. O socialista disse que deu aumento de 10% e jogou a responsabilidade da defasagem salarial para gestões anteriores.

“Acabei de dar 10%, acima da inflação. Às vezes quando não se tem pauta, isso serve para vários setores, inclusive de algumas categorias profissionais, se fica atrás de mexer com as coisas que não têm nenhuma consideração dentro da própria categoria. Demos 10% e todos os anos na segurança pública no mínimo dobramos a inflação”, comentou o governador.

Ricardo Coutinho disse que não tem culpa se ainda assim há defasagem e atacou as gestões anteriores de seus opositores políticos, os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB). “Não tenho culpa se teve época que se empurrava carro de polícia porque não tinha gasolina, porque o carburador entupia; eu não tenho culpa se na primeira década do século 21 a polícia saía com revólver 38 e duas balas dentro. Hoje é diferente, inclusive salarialmente. Estamos todos os anos vencendo a inflação”, encerrou.

A queixa dos salários da polícia foi apresentada pela Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol-PB) em audiência na Assembleia e confirmada pelo Blog do Rubão, que disponibilizou o ranking da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), atestando que a Polícia Civil da Paraíba é que tem o pior salário do país