Política


Presidente da Telebras discute cooperação com entidades em Campina Grande

Antônio Loss detalha uso de Satélite Geoestacionário Brasileiro na educação, saúde e segurança.   




Divulgação
Divulgação
Antônio Loss e o deputado Rômulo Gouveia visitam o Centro Tecnológico Telmo Araújo

O presidente da Telebras, Antônio Loss, está visitando, nesta sexta-feira (16), Campina Grande a convite do deputado Rômulo Gouveia (PSD). Durante a manhã, ele participou de reunião no Centro Tecnológico Telmo Araújo (Citta) com as presenças da secretária executiva de Ciência e Tecnologia e Inovação do Estado da Paraíba, Francilene Garcia; secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Dunga Júnior; secretário municipal de Planejamento, André Agra, e dirigentes do Parque Tecnológico, Codata e Fapesq.

Em pauta, a disponibilização de imagens do SGDC, Satélite Geoestacionário Brasileiro, lançado no mês passado, para entidades públicas e filantrópicas. À tarde, o presidente da Telebras visitou o departamento de Engenharia de Universidade Federal de Campina Grande.

“Estamos lançando um satélite, que vai cobrir de internet  todo o Brasil. Nós estamos estabelecendo algumas parcerias regionais. Esse satélite, ele tem sido concebido para como uma das mais importantes ferramentas de desenvolvimento das telecomunicações desta gestão e dos últimos anos. E com o convite do deputado Rômulo Gouveia, a gente está tentando estabelecer parcerias locais em Campina Grande. O projeto vai incluir milhões de brasileiros e levará a educação em lugares quase impossíveis e defender nossas fronteiras”, explicou Loss.

Campina Grande

O deputado Rômulo Gouveia (PSD) disse que a presença do presidente da Telebras, em Campina Grande, é importante para estabelecer parceria com entidades públicas e filantrópicas, a exemplo do Hospital da FAP, com conferência sobre cirurgias.

Rômulo destacou que Campina Grande é considerada um dos principais polos industriais do nordeste, bem como um dos maiores polos tecnológicos da América Latina. O município é, também, um importante centro universitário, contando com dezessete universidades e faculdades, sendo três delas públicas. É uma das cidades com proporcionalmente o maior número de doutores do Brasil, 1 para cada 590 habitantes, seis vezes a média nacional.

Destacou ainda que, em um ranking da Revista Você S/A, Campina Grande aparece como uma das 100 melhores cidades para se trabalhar e fazer carreira do Brasil. Acrescentou que, segundo “A Gazeta Mercantil”, a cidade foi apontada como uma das 20 metrópoles brasileiras do futuro.