Política

TSE salva Michel Temer por quatro votos a três

Resultado do julgamento vem dois anos e meio após a acusação da chapa que elegeu Dilma e Temer em 2014.




Roberto Jayme/Ascom/TSE
 Roberto Jayme/Ascom/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) finalizou nesta sexta-feira (9) o julgamento que pedia a cassação da chapa que elegeu Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014 com a decisão pela absolvição. Quatro ministros do tribunal votaram pela não condenação, enquanto três, pelo oposto. O resultado do julgamento vem dois anos e meio após a acusação.

O relator, ministro Herman Benjamin, votou pela condenação. "Trata-se de abuso de poder político e ou econômico em sua forma continuada, cujos impactos, sem dúvida, são sentidos por muito tempo no sistema político eleitoral", disse. Luiz Fux e Rosa Weber, ambos indicados por Dilma Roussef, também votaram como Benjamin.

Já os ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga, Tarcisio Vieira e Gilmar Mendes votaram pela absolvição. Napoleção foi indicado por Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto que Admar Gonzaga e Tarcisio Vieira foram indicações de Temer. Já Gilmar Mendes foi uma escolha de Fernando Henrique Cardoso.