Política


Cabral vira réu pela décima vez após a Justiça aceitar denúncia

Ex-governador é acusado da prática de 31 atos de lavagem de dinheiro.  




A Justiça Federal aceitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, que se tornou réu pela décima vez. Ele foi acusado de lavagem de dinheiro, juntamente com a ex-mulher, Susana Neves Cabral, e o irmão, Maurício de Oliveira Cabral. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (2) pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas.

Na decisão, o juiz diz que Cabral e Susana são acusados da prática de 31 atos de lavagem de dinheiro, de forma reiterada, mediante movimentações bancárias em favor da empresa Araras Empreendimentos Consultoria e Serviços, que totalizaram R$1,2 milhão, entre outubro de 2011 e dezembro de 2013.

Cabral e seu irmão Maurício são responsabilizados pela prática de lavagem de dinheiro e pelo depósito de cheque em favor da empresa Estalo Comunicação, no valor de R$ 240 mil, em novembro de 2011.

O ex-governador ainda foi denunciado pelo MPF por lavagem de dinheiro, pelo depósito de cheques em favor da empresa LRG Agropecuária, totalizando R$ 193 mil, no período entre dezembro de 2011 e abril de 2012.