Política


Manifestantes ateiam fogo na Esplanada dos Ministérios

Manifestação pede Diretas Já; Temer aciona tropas federais.




O presidente Michel Temer decretou, nesta quarta-feira (24), a "ação de garantia da lei e da ordem" e, com isso, tropas federais passarão a reforçar a segurança na região da Esplanada dos Ministérios. Cerca de 35 mil manifestantes pedem a saída de Temer durante protesto em Brasília. 
 
Pelo menos cinco ministérios - o da Agricultura e o da Cultura, além dos prédios da Fazenda, Minas e Energia, Planejamento e Turismo - foram alvos dos manifestantes. Incêndios foram registrados e a PM reprimiu o protesto com balas de borracha e gás lacrimogênio.
 
Em frente ao Ministério do Planejamento, no Bloco C da Esplanada dos Ministérios, um grupo de manifestantes mascarados ateou fogo em um orelhão e em cerca de 10 bicicletas de uso compartilhado.
 
Quatro pessoas foram detidas e uma ficou ferida por arma de fogo, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Grupos também quebraram vidraças e refletores. Pastas e documentos foram retirados dos ministérios da Cultura e do Meio Ambiente, que dividem o mesmo prédio. Objetos também foram queimados em frente ao Ministério da Saúde.
 
Representantes das principais centrais sindicais protestam hoje (24) contra as reformas da Previdência e trabalhista. Eles também pedem a saída do presidente da República, Michel Temer. Em razão do protesto, toda a Esplanada foi fechada para a circulação de carros. Os servidores que vieram trabalhar nesta quarta estacionaram e entraram pelos anexos dos prédios.