Política


Lula defende saída de Temer e eleições diretas para presidente

Ex-preidente também afirmou que quer disputar pela sexta vez o cargo.




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado (20) que a melhor alternativa para o cenário atual do país são eleições diretas para a sucessão do presidente Michel Temer. A afirmação foi feita na sede do PT municipal de São Bernardo do Campo, em São Paulo.

"Queremos eleição direta, queremos que o Temer saia logo, mas não queremos um presidente que não seja eleito pelo povo. Se a gente perder democraticamente, valeu o jogo. O que não pode é alguém indicar o presidente pela gente", comentou.

Lula também disse que quer disputar pela sexta vez a Presidência, impulsionado pelas denúncias de corrupção das quais vem sendo alvo. "Quando eu tinha imaginado que já não seria candidato a nada agora, com esta provocação, com esta quantidade de denúncias, isso me dá vontade de disputar a eleição."

Apesar disso, ele ressaltou que depende da Justiça, já que se for condenado, pode ficar inelegível, levando em consideração a lei Ficha Limpa. "Minha definição vai depender do partido, de uma aliança, da Justiça, da minha saúde, do PT. Mas, se eu puder contribuir para recolocar o Brasil na rota do crescimento, recuperar o orgulho nacional, recuperar a autoestima deste povo, podem ter certeza que não morrerei logo e estarei na trincheira", frisou.

Últimas acusações

O ex-presidente foi alvo de nova denúncia do empresário da JBS Joesley Batista, que mencionou ter pago US$ 50 milhões em vantagens indevidas a Lula. "Devo ser o único babaca no mundo que tem dinheiro depositado, mas que não está no meu nome. Eles devem ter pensado que esse Lula é tão tonto que podem fazer isso."