Política

Presidente da OAB defende renúncia de Temer se fatos forem comprovados

Claudio Lamachia cobrou apuração imediata da denúncia sobre obstrução da Justiça.




Reprodução Internet
Reprodução Internet

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, cobrou a imediata apuração dos fatos a respeito da denúncia relativa a obstrução da Justiça praticada pelo presidente da República, Michel Temer (PMDB), e de recebimento de dinheiro por parte dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrella, ambos do PSDB.

Segundo Lamachia, os fatos denunciados pelo jornalista Lauro Jardim, do Jornal O Globo, “são estarrecedores, repugnantes e gravíssimos”.

Para ele, se confirmada a veracidade das notícias, o presidente da República, Michel Temer, perderá as condições para continuar a frente do Governo. “A sociedade precisa de respostas e esclarecimentos imediatos. As cidadãs e cidadãos brasileiros não suportam mais conviver com dúvidas a respeito de seus representantes”, alega.

O presidente da OAB defende ainda que as gravações citadas se tornem públicas, na íntegra, o mais rapidamente possível. “E a apuração desses fatos deve ser feita com celeridade, dando aos acusados o direito à ampla defesa e à sociedade a segurança de que a Justiça vale para todos, independentemente do cargo ocupado”, conclui.