Política

Prefeito diz que movimento dos agentes de saúde é político

Cartaxo negou qualquer tipo de diálogo de forma truculenta .




A celeuma envolvendo os agentes comunitários de Saúde e de Endemias do município e a Prefeitura de João Pessoa parece não ter fim. Nesta quarta-feira (17), o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), se pronunciou sobre a confusão registrada em sessão promovida pela Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na terça-feira (16), e condenou a atitude dos agentes e de alguns parlamentares de oposição por incentivar a baderna. 

O gestor afirmou que as portas da prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde sempre estiveram abertas para receber os agentes de saúde. Segundo ele, sempre houve diálogo da gestão com os profissionais. “Se tem um prefeito que estabeleceu o diálogo com os agentes de saúde fui eu, regularizei todos eles, assinei a carteira de trabalho de todos. Temos portas abertas nesse sentido”, disse. 

Ainda de acordo com Cartaxo, a confusão realizada na Câmara foi orquestrada e com interesses políticos. “Não tenho dúvidas quanto a isso. Na pressão, na violência e na baderna não terá como estabelecermos um diálogo. A Câmara Municipal fez a sua parte, estamos discutindo nesse sentido, mas é preciso ter respeito, educação, entendimento. Ninguém vai receber ninguém na base da violência e da porrada, nós sabemos dialogar, a luta a ofensa e a agressão a secretários e a parlamentares não terá a nossa disposição nossa para resolver”, comentou.

Confusão na Câmara

Os agentes comunitários de Saúde e Endemias estiveram na Câmara Municipal na manhã desta terça-feira (16). Durante a sessão houve confusão, gritaria e depredação do patrimônio público. Um dos agentes chegou a se acorrentar em um corrimão do plenário. Eles pediram o apoio dos vereadores para abrir um canal de diálogo com o Executivo Municipal, a fim que este atendesse reivindicações como melhorias de condições de trabalho e salariais. 

Após uma reunião com representantes da categoria, a Câmara formou uma comissão, composta por parlamentares de situação e oposição, para intermediar as negociações com a Prefeitura. Na próxima terça-feira (23) a comissão vai se reunir com as três representações da categoria para montar uma pauta única e levar as reivindicações ao prefeito  Luciano Cartaxo.