Política


Cássio reconhece impopularidade do governo Temer e cobra ajuste fiscal

Presidente em exercício do Senado esteve ao lado de Temer em balanço de ações.




O senador Cássio Cunha Lima (PSDB), presidente em exercício do Senado Federal, esteve ao lado do presidente da República, Michel Temer (PMDB), durante a reunião ministerial “Um ano de Conquistas”, que apresentou o balanço de um ano de governo, na manhã desta sexta-feira (12), no Palácio do Planalto. Na oportunidade, o paraibano enalteceu as conquistas obtidas pela gestão, mas reconheceu a impopularidade da gestão e cobrou a contenção do endividamento público. A reunião também contou com a presença de outro paraibano, o líder do governo na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP).

“Poderiamos usar vários adjetivos [para definir a gestão], senhor presidente, menos um, populismo. Definitivamente este não é um governo populista. É um governo que tem muita ousadia, coragem e, sobretudo, responsabilidade, compromisso com o futuro do Brasil, que demonstra amor pelo seu povo, amor a sua gente”, disse o senador ao iniciar o seu discurso.

Em seguida, Cássio destacou a harmonia atual existente entre os poderes Executivo e Legislativo. O senador ainda cobrou do governo coragem para conter o endividamento público e o aumento da produtividade econômica, segundo ele, algo fundamental para conter a forte recessão que o País passa, representando mais recursos destinados para educação, saúde, infraestrutura e desenvolvimento.

“Estamos avançando na direção dos dois maiores desafios que o Brasil possui na atualidade. Primeiro conter o indevidamento público, que representará mais recursos sem ter as suas finanças comprometidas quase que de modo irreversível pelo pagamento de juros da dívida”, pontuou o senador, que complementou: “O aumento da produtividade econômica é o nosso maior desafio, e é preciso que se faça preservando conquistas, preservando programas sociais, combatendo com coragem o terrível terrorismo que se apresenta no Brasil de hoje contra os mais pobres”.

Cássio concluiu o discurso citando avanços obtidos pelo Governo Federal nas áreas de educação, saúde e infraestrutura, em especial, citou a chegada das águas oriundas da Transposição do Rio São Franciso à Paraíba. “O governo governa, algo que não se via há muito tempo no Brasil. Hoje existe um rumo, existe direção, existe algo que nos trará a um País melhor”, disse.

Temer defende reformas

Em seu discurso, o presidente Michel Temer destacou as ações promovidas pelo governo. “Precisávamos colocar o País em Ordem”, disse. Ele assumiu o governo de forma interina em 12 de mai de 2016, após o Senado Federal aceitar a admissibilidade do processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Temer afirmou que os primeiros resultados de seu governo começam a aparecer e que a economia dá sinais de retomar o crescimento e que, na avaliação dele, este o segundo ano de mandato resultará em um país “reestruturado”.

O presidente também comemorou a conquista da fixação de um teto para os gastos públicos e as mudanças na legislação trabalhista com a aprovação do projeto de terceirização. Por fim, aproveitou para defender as reformas que tramitam no Congresso Nacional, como a trabalhista e da Previdência. “Já avançamos muito com base no diálogo. Não tenho dúvida que vamos conseguir aprovar para garantir a aposentadoria dos mais necessitados”, concluiu.