Política


Socialistas revelam desconforto com a permanência de Renato no PSB

Mesmo ainda filiado, ex-vereador foi nomeado no gabinete do senador Cássio Cunha Lima.




Algumas lideranças do PSB ficaram perplexas com a notícia da nomeação do ex-vereador do partido em João Pessoa, Renato Martins, ainda filiado da legenda, no cargo, em comissão, de auxiliar parlamentar júnior, ligado ao gabinete do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), no Senado Federal. O tema foi questionado pela imprensa junto a alguns deputados estaduais socialistas, nesta quinta-feira (11), que lamentaram a postura do 'colega'.

O deputado Jeová Campos (PSB) disse que evitaria emitir juízo de valor sobre a postura de Renato Martins (PSB), porém ressaltou que a continuidade dele na legenda seria, no mínimo, inconveniente.

“Não me parece ser conveniente alguém que está no gabinete do principal adversário do nosso projeto político, que é o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), continuar no PSB. Acho que Renato é um cara inteligente e haverá de pedir para sair do partido. Essa é a minha opinião pessoal. Caberá apenas a Executiva Municipal do PSB a avaliação e deliberação sobre o caso”, disse o deputado.

O deputado Adriano Galdino (PSB) tentou se esquivar de comentar sobre o tema, disse que não conhecia pessoalmente o ex-vereador, porém, classificou cono antiética a mudança de postura de Renato Martins em tão pouco tempo. “Na política costuma-se dizer que já se viu até boi voar. Infelizmente, nessas relações políticas da Paraíba e do Brasil, as pessoas não prezam pela ética e simplesmente buscam saciar apenas os interesses pessoais”, disse.

Após não conseguir a reeleição no pleito municipal de 2016, Renato Martins foi protagonista de uma polêmica envolvendo lideranças socialistas. Um áudio vazado de conversa no aplicativo WhatsApp revelou acusações do ex-vereador contra integrantes do Governo do Estado e parlamentares eleitos pelo PSB pela suposta prática de corrupção. O caso foi abafado após Martins admitir descontrole emocional causado pela derrota nas urnas.

O Diretório Municipal do PSB de João Pessoa chegou a abrir um processo contra Renato Martins em seu Conselho de Ética, mas o desfecho do caso ainda não foi definido.