Política

Prefeito de Boqueirão quer liberação de irrigação para 2 mil produtores

João Paulo defende atuação de irrigantes quando açude atingir 30% de sua capacidade. 



Josusmar Barbosa
Josusmar Barbosa
Com a chegada das águas da Transposição, produtoras querem retomar irrigação no açude de Boqueirão

O prefeito de Boqueirão, no Cariri paraibano, João Paulo II, entregou um documento ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, solicitando a realização de uma audiência pública para discutir a regularização da irrigação para mais de dois mil produtores no açude Epitácio Pessoa.

O reservatório abastece 19 cidades da Região Metropolitana de Campina Grande e está apenas com 3% do volume de água. Com chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco, o prefeito quer a retomada da irrigação quando o reservatório estiver com a recarga de 30%

“A cidade de Boqueirão foi uma das mais prejudicadas com a baixa das águas do açude Epitácio Pessoa. É lógico que a prioridade é o consumo humano e animal, mas houve o corte da irrigação. Já irei entrar na luta novamente para quando houver segurança hídrica já definida e um bom volume de água , que a gente volte a se planejar, organizar a irrigação com racionalidade”, frisou João Paulo, que estava acompanhado do vice-prefeito, Marcos Freitas, e vereadores.

ANA

O ministro disse que a prioridade das águas da transposição é para o consumo humano, mas vai encaminhar o pedido a Agência Nacional das Águas (ANA), responsável pela gestão do açude Epitácio Pessoa, que pertence ao governo federal.

Antes da suspensão da irrigação, os produtores plantavam tomate, mamão, maracujá, repolho, pimentão e banana, entre outras culturas. Também reivindicam a volta da irrigação produtores de Cabaceiras e Barra de São Miguel.