Política

Executivos da Odebrecht começam a assinar acordos de delação

Funcionários devem relatar repasses de propina para políticos.   



Cicero Rodrigues/ Fotos Públicas
Cicero Rodrigues/ Fotos Públicas
O depoimento do ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht é um dos mais esperados

Executivos da empreiteira Odebrecht, investigada na Operação Lava Jato, começaram a assinar nesta quarta-feira (23) acordos de delação premiada com a força-tarefa de procuradores que investiga desvios na Petrobras. Os termos dos acordos estão sob sigilo e os detalhes não serão divulgados.

Um dos depoimentos mais esperados pelos procuradores é o do ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht, condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

A expectativa é que os depoimentos, nos quais os funcionários devem relatar repasses de propina para políticos, sejam enviados no começo do ano que vem para o Supremo Tribunal Federal (STF), ao qual caberá a homologação das oitivas.

Em março, a Operação Xepa, uma das fases da Lava Jato, teve a Odebrecht como principal alvo e prendeu diretores e executivos da companhia.