Política

Garotinho passa mal na Superintendência da PF e é internado no Rio

Ex-governador foi preso com base em evidências da Operação Chequinho.  



Inácio Teixeira/ Coperphoto
Inácio Teixeira/ Coperphoto
De acordo com a PF, Anthony Garotinho liderou um esquema de compra de votos por meio de programa social

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, preso na manhã desta quarta-feira (16) pela Polícia Federal na capital fluminense, passou mal e foi internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, no fim da tarde. Ele estava na Superintendência da PF, na zona portuária. A defesa de Garotinho informou que ele sofre de pressão alta e passou mal antes de ser transferido para a sede da Polícia Federal em Campos, norte fluminense.

Garotinho foi preso com base em evidências da Operação Chequinho, iniciada em 19 de outubro, que investiga o uso eleitoral do Programa Cheque Cidadão. De acordo com a Polícia Federal, o ex-governador liderou um esquema de compra de votos por meio do programa social da cidade de Campos dos Goytacazes, nas eleições municipais de outubro deste ano. Garotinho é secretário de Governo na administração da esposa, Rosinha Garotinho, em Campos dos Goytacazes, interior do Estado.

Os advogados de Garotinho entraram com pedido de habeas corpus e chamaram a prisão de ilegal.