Política

Galdino prorroga MP do Distrito Industrial do Turismo

Ato foi tomado por falta de votação durante sua vigência da Medida. 



Em ritmo desacelerado desde as eleições, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) não aprovou a tempo a Medida Provisória 246/2016, encaminhada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que cria o Distrito Industrial do Turismo do Estado da Paraíba. O espaço faz parte da estratégia do Estado para driblar a crise econômica com investimentos no turismo. Para evitar prejuízo ao governo, o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), acabou prorrogando por mais 60 dias a vigência da proposta. O ato foi publicado no Diário Oficial do estado do sábado (12).

Para tornar possível, a criação do Distrito Industrial, a MP autoriza o Poder Executivo a doar o imóvel da Pbtur para a Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), além de definir regras para futuras destinação da área.

A proposta chegou a consta na pauta da sessão ordinária da última quarta-feira (9), mas não foi votada porque a sessão foia diada para a realização de uma sessão especial com estudantes que estão ocupando os Institutos Federais de Educação da Paraíba (IFPBs) para protestar contras as medidas do governo de Michel Temer relativas ao ensino e investimento na educação. 

O secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Setde), Lindolfo Pires, durante a solenidade de inauguração da sede do Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação de João Pessoa (Seha-JP), na última quinta-feira (11), afirmou que a expectativa do governo do estado é iniciar os trabalhos até o fim deste mês. 

O Distrito Industrial do Turismo deverá ser loteado com novos empreendimentos a serem instalados sob a administração da Cinep, responsável pela prospecção das novas empresas. “A Paraíba está fazendo o seu dever de casa para que o turismo possa ser desenvolvido e fortalecido. Os investimentos feitos têm surtido o efeito necessário, e sem a iniciativa privada nada do que o governo faria teria receptividade. Estamos para ajudar, para colaborar”, argumentou.