Política

Temer diz que relações entre Brasil e EUA não vão mudar com eleição de Trump

Republicano envolto em polêmicas derrotou a democrata Hillary Clinton; Temer pretende telefonar para parabenizá-lo.



Michel Temer afirmou que as relações entre Brasil e Estados Unidos não irão se alterar após a supreendente eleição do republicano Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, anunciada nesta quarta-feira (9). De acordo com o presidente do Brasil, a relação entre os dois países é "institucional".

“Não [muda a relação], tenho dito com muita frequência que a relação do Brasil com os Estados Unidos, assim como com os demais países, é uma relação institucional. Ou seja, de estado para estado [...] Estou contando cumprimentar o presidente pela eleição e não muda nada na relação Brasil e Estados Unidos”, afirmou Temer em entrevista à rádio Itatiaia. Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, o peemedebista pretende ligar para Trump e parabenizá-lo ainda nesta quarta.

Por sua vez, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira, afirmou que o tom protecionista de Trump é uma "preocupação". "Com essa posição do presidente eleito nos EUA, [o assunto] deverá ganhar mais relevância nas discussões nos organismos internacionais”, disse.

Os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil e recebem 20% das exportações brasileiras, atrás da China, que é o principal destino de produtos brasileiros. As exportações para o mercado americano no ano passado atingiram US$ 24,2 bilhões, majoritariamente formadas por manufaturados, que responderam por 63,7% desse valor.