Política

Ministro anuncia subsídio de R$ 5 mil por casa para reformas

Ele também garantiu verbas para concluir Aluízio Campos, Alça Leste e canal.  



Josusmar Barbosa
Josusmar Barbosa
Ministro das Cidades, Bruno Araújo, participa de encontro com prefeitos em Campina Grande

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciou nesta segunda-feira (31), à tarde, em Campina Grande, o programa Cartão-Reforma, que concederá subsídios públicos para que a população de baixa renda compre materiais de construção para reformas em suas moradias. Ele revelou que programa será lançado no dia 9 de novembro pelo presidente, Michel Temer, em solenidade no Palácio do Planalto, com a presença de parlamentares e prefeitos.

Segundo Bruno Araújo, o Tesouro Nacional destinará R$ 500 milhões para o novo programa em 2017. Desse montante, cerca de 15% serão direcionados à contratação de engenheiros e arquitetos para dar suporte técnico aos projetos de reforma. Cada beneficiário receberá, em média, R$ 5 mil, para a aquisição dos materiais por conta própria e realização da obra.

Ele adiantou que o governo federal vai firmar convênios com Estados e municípios, que escolherão os bairros mais adensados, onde farão um levantamento preliminar sobre quais habitações necessitam do atendimento.

"Vão ter direito ao benefício famílias cuja renda seja até R$ 1,8 mil. As donas das casas terão prioridade para definir quais serviços serão demandados. Pode ser o reboco da parede, a troca do piso, um novo banheiro, a reforma do telhado, a reforma elétrica", explicou o ministro. O anúncio foi feito durante encontro com prefeitos no complexo habitacional Aluízio Campos, no Ligeiro. Além do anfritião, prefeito Romero Rodrigues, participaram do encontro o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PPP), Rômulo Gouveia (PSD), Pedro Cunha Lima (PSDB), deputados estaduais, prefeitos eleitos e vereadores e lideranças políticas.

Emenda

Durante entrevista, Bruno Araújo garantiu a liberação de recursos para concluir as 4,1 mil casas do conjunto Aluízio Campos, no segundo semestre de 2017, bem como da Alça Leste, que vai ligar à BR-230, na altura do Hotel Garden, ao bairro do Alto Branco. O ministro também assegurou que vai liberar, no próximo ano, R$ 84 milhões da emenda impositivo da bancada federal para a segunda etapa do Canal de Bodocongó.

PSDB

Deputado federal licenciando do PSDB, Bruno Araújo fez um balanço positivo das eleições deste ano e admitiu que o partido se fortaleceu para o pleito de 2018. Ele comentou que as urnas consagraram o PSDB como o partido com a maior população governada no país neste século. A partir de 2017, o PSDB será responsável por administrar municípios que somam 23,7% da população do país – quase 49 milhões de brasileiros, segundo projeções do IBGE. Somando apenas os eleitores, serão 34 milhões de pessoas, uma em cada quatro no país, governadas pela legenda.

Dos 57 municípios que tiveram disputa de segundo turno, o PSDB saiu vitorioso em 14, um recorde na história recente do país. Das 26 capitais brasileiras, sete serão administradas por tucanos: São Paulo, Teresina, Porto Alegre, Porto Velho, Manaus, Belém e Maceió. Já entre as 92 cidades com mais de 200 mil eleitores, o PSDB conquistou 28 prefeituras. Ao todo, serão 807 prefeituras governadas pelo PSDB, que representam as maiores receitas do país: R$ 158,5 bilhões anuais.