Política

Durval pode abrir mão de mais um biênio na presidência da CMJP

Vereador disse que se não tiver votos necessários não vai ao confronto. 



 Candidato a mais um biênio, o vereador Durval Ferreira (PP) afirmou nesta terça-feira (25) que pode abrir mão da disputa para a presidência da Câmara Municipal de João Pessoa se algum outro concorrente obtiver mais votos dos colegas da Casa do que ele. O principal concorrente do atual presidente, na base de sustentação do prefeito reeleito Luciano Cartaxo (PSD), é o vereador Marcus Vinícius (PSDB), que assegurou não abrir mão da disputa.

No entanto, Durval Ferreira disse que a decisão deve ser tomada apenas no dia da eleição da nova Mesa Diretora, marcada para o dia 1º de janeiro, logo após a posse dos 27 vereadores eleitos. Para o presidente, tudo depende do momento e da hora. “ Se eu sentir que nós temos a maioria, então a gente  pode abrir mão da disputa pela presidência. Se eu sentir que tenho a maioria, eu não posso abrir”, pontuou.

Cartaxo tem pregado a união da bancada governista e afirmou na última segunda-feira (24) que vai atuar como um facilitador para que Durval Ferreira e Marcus Vinícius cheguem a um denominador comum. Durval disse que espera se reunir com o prefeito ainda esta semana, mas que não há pressa porque ainda faltam 70 dias para a eleições. Eu não quero de forma alguma ter discussão alguma com quem quer que seja, por conta da mesa e tem certeza que os outros candidatos são a mesma coisa”, disse. 

Além dos governistas, também concorrem à liderança da Mesa Diretora o oposicionista Lucas de Britto (PSL), que revelou que a bancada da oposição está bem dividida. Segundo o candidato, dos onze membros da base da oposição, quatro votam em Durval, quatro votam em Marcus Vinícius e outros dois votariam nele. 

Mesmo na base de sustentação há racha. Se de um lado vereadores como João Almeida (SD), Bosquinho (PSC) e Raíssa Lacerda (PSD) defendem a permanência de Durval Ferreira na presidência, a tucana Elisa Virgínia e Helton Renê pregam a oxigenação da cadeira, ocupada por Durval há mais de uma década. Na ala dos que já revelaram indecisão estão Chico do Sindicato e Luíz Flávio (PSDB).