Política

Juíza eleitoral aceita três AIJES de Veneziano contra Romero

Defesa do prefeito eleito vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral. 



Divulgação
Divulgação
Juíza Érica Tatiana rejeitou preliminares da defesa do prefeito eleito

Se a disputa nas urnas entre o prefeito eleito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), e o candidato derrotado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) terminou no dia 2 de outubro, no âmbito do Poder Judiciário a disputa continua. A juíza Érica Tatiana Amaral Soares Freitas, da 71ª Zona Eleitoral de Campina Grande, rejeitou todas as preliminares apresentadas pela defesa de Romero e acatou o prosseguimento das três Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs) apresentadas pelos advogados de Veneziano, que concorreu pela coligação “Campina Pensando Grande”, contra o candidato tucano.

O coordenador jurídico do PSDB, advogado José Mariz, anunciou que vai recorrer da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral. Com a decisão da juíza Érica Tatiana, as investigações referentes às três denúncias formuladas serão iniciadas de forma simultânea.

AIJE das Contratações

Na primeira AIJE, Romero Rodrigues e o seu candidato a vice-prefeito, Enivaldo Ribeiro, foram denunciados por abuso de poder político e econômico. De acordo com a denúncia, Romero Rodrigues, “buscando claramente desequilibrar o pleito eleitoral”, vem, desde 2013, fazendo contratações absolutamente irregulares na prefeitura.

AIJE da Promoção Pessoal

A segunda AIJE denuncia o prefeito pela utilização do site da prefeitura para fazer promoção pessoal, “inúmeras e incontáveis vezes”, o que é vedado por lei, quando este deveria ser usado pela administração municipal apenas para divulgação de ações administrativas, de caráter meramente impessoal.

AIJE da Mix

A terceira AIJE denuncia favorecimento da empresa MIX.COM (Agência de Propaganda e Publicidade) em processo licitatório da Prefeitura e, mais ainda, da contratação da mesma empresa para as campanhas eleitorais de 2012 e de 2016 do próprio prefeito Romero Rodrigues, o que é vedado por lei.

Recurso ao TRE

A coordenação jurídica da coligação 'Por Amor a Campina', liderada pelo advogado José Mariz, vai recorrer da decisão ao TRE-PB. Em nota, a defesa ressalta que a decisão judicial em nenhum momento, porém, analisou o mérito das denúncias apresentadas, como quis deixar a entender a coligação do candidato derrotado Veneziano Vital.

“Mas sim e tão somente, a juíza Érica Tatiana Amaral rejeitou a defesa preliminar de nossa coligação, que alertava a magistrada sobre uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que firmou o entendimento de que a competência para julgar esse tipo de ação é dos juízos responsáveis pelo registro de candidaturas – e não da terceira zona mais antiga”, explica.

Em outro trecho, a defesa de Romero diz que “respeita o entendimento da magistrada, mas irá interpor recursos a instância _ad quem (superior)”. Por fim, a coligação esclarece que não recebe com 'estranheza' a divulgação por parte da assessoria do candidato derrotado de informações que induzem a população a um entendimento equivocado. Acrescenta que tal atitude só deixa claro mais uma vez o desespero de quem foi derrotado pelo povo de Campina Grande nas urnas, com uma diferença superior a 85 mil votos.

“A coordenação jurídica da Coligação Por Amor a Campina reitera o seu compromisso de continuar lutando pelo 'bom direito' e, sobretudo, pela soberania do voto popular do povo de Campina Grande. Enquanto não pararem de mentir, não iremos cansar de dizer a verdade”, concluiu à nota.