Política

Urnas elegem novos prefeitos, mas perpetuam oligarquias

Cientista político Fábio Machado critica familismo na política paraibana.



Divulgação
Divulgação
Fábio Machado diz que modelo familiar de fazer política contribui para práticas patrimoniais e clientelistas


Nas eleições do dia 2 de outubro, foram eleitos novos prefeitos, muitos deles numa frente de oposição e com discurso de mudança. Todavia, a maioria integra tradicionais oligarquias locais. Para o cientista político e professor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Fábio Machado, a manutenção de lideranças políticas tradicionais na política local no Brasil, e a repetição das suas práticas políticas nada republicanas, é um fato incontestável.
 

“Isto ocorre, dentre outros fatores, por conta do que denominamos de 'familismo' que incorre no uso de valores privados em vez do uso de valores públicos. Esse fenômeno permanente na política nacional repousa na ideia de que o mundo político é redutível aos valores pessoais, privados: 'os meus valores', 'o meu local', o 'meu Deus', 'os meus', e, assim, sucessivamente”, acentua.
 

Segundo Fábio Machado, esse modelo familiar de fazer política contribui para práticas patrimoniais e clientelistas. Práticas opostas e absolutamente incompatíveis com o pensamento e às ações republicanas.
 

“Esse fenômeno político se constitui num obstáculo para a nossa modernidade, e, também, para o nosso processo democrático. Embora tenhamos avançado bastante a partir do processo de redemocratização após 1988, ainda falta uma agenda ética, em que a gente possa transformar nosso sistema político-eleitoral e o comportamento partidário em favor do republicanismo", completa.

 

Mapa das oligarquias


Areial

Adelson Benjamin (PSDB) foi eleito com 2.603 (54,89%), derrotando o atual prefeito Cícero Meda. Adelson, que governou a cidade entre 2005 a 2012, é de uma tradicional família política na cidade, com parentes já comandando a cidade
 

Barra de Santa Rosa

Em uma frente de oposição, o prefeito eleito Neto Nepomuceno (DEM) teve 5.575 (62,66%) sufrágios. O pai dele, Alberto Nepomuceno, já foi prefeito da cidade.
 

Cabaceiras

Na Terra do Bode Rei, o prefeito eleito Tiago Castro (PSB) integra o grupo dos Aires, que comanda o município há décadas. O vice-prefeito eleito, Ricardo Aires, já administrou a cidades por dois mandatos.
 

Coremas

A prefeita eleita de Coremas, Francisca das Chagas Andrade de Oliveira(PDT), se apresentou como “novidade” na política local. Todavia, o principal cabo eleitoral foi o marido, Edilson Oliveira, prefeito por dois mandatos. Ele foi barrado pela Lei Ficha Limpa.
 

Fagundes

A prefeita eleita Magna Dantas ( PMDB) recebeu 4.018 votos (53,90%) e derrotou o atual prefeito José Pedro (PSB). O ex-marido dela, Gilberto Dantas, e um ex-cunhado já foram prefeito da cidade.
 

Juazeirinho

Eleito numa frente de oposição contra o gestor Jonilton Fernandes (PMDB), o novo prefeito de Juazeirinho Bevilacqua Matias (PT do B) já governou a cidade. O seu pai, Genival Matias, foi vice-prefeito de Juazeirinho, enquanto o seu irmão Genival Matias Filho é deputado estadual.
 

Monteiro

A jovem Lorena de Farias Leite (PSDB) integra o tradicional grupo político, liderado pelo grupo do deputado João Henrique (DEM) com atuação em várias cidades do Cariri. Lorena, que vai suceder a prefeita Edna Henrique, namora com um filho do casal Henrique.
 

Patos

Apesar da divisão entre os parentes, a família Wanderley faz “rodízio” na Prefeitura de Patos. A partir de janeiro, Dinaldinho Wanderley Filho (PSDB), que derrotou o primo Nabor Wanderley (PMDB), vai governar a cidade, cargo já ocupado pelo seu pai, Dinaldo Wanderley. Nabor também já foi prefeito duas vezes de Patos.
 

Pilar

O jovem José Benício Neto (PSB) derrotou o candidato da situação em Pilar com o discurso de mudança. Todavia, o principal cabo eleitoral foi seu pai, José Benício Filho, prefeito por dois mandatos.
 

Piancó

Aos 26 anos, Daniel Galdino (PSD) recebeu 5.197 votos (51,92%) e destronou o atual prefeito Sales Lima (DEM). Apesar do novo discurso, Daniel tem DNA político. Sua mãe, Flávia Galdino, e o avô, Gil Galdino, foram prefeitos de Piancó.
 

Queimadas

Com um discurso de mudança, Carlinhos de Tião (PSB) foi eleito prefeito de Queimadas, derrotando o atual gestor Jacó Maciel (PP). O pai dele, Tião do Rêgo, já governou a cidade e o seu irmão, Doda de Tião (PTB), é deputado estadual. O outro irmão, Joventino de Tião, é prefeito de Barra de Santana.