Política

Romero anuncia criação de Secretaria Executiva da Receita

Projeto vai ser enviado para aprovação da Câmara Municipal.  



Divulgação/Codecom-CG
Divulgação/Codecom-CG
Reunião diz que criação de pasta não terá custo adicional de despesas


Para modernizar a máquina administrativa e aumentar a eficiência arrecadatória da Prefeitura de Campina Grande, sem necessitar promover um arrocho fiscal, o prefeito reeleito Romero Rodrigues (PSDB) vai transformar a Secretaria Adjunta de Finanças em uma Secretaria Executiva para a área da Receita.
A criação foi discutida em reunião, no final da tarde desta quinta-feira (13), com um grupo de fiscais de tributos do Município, na sede do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Campina Grande (Ipsem).

“Há tempos, acalentamos essa ideia que já está em vigor em grande parte dos grandes municípios brasileiros, no sentido de modernizar a máquina administrativa, aumentando a eficiência arrecadatória da Prefeitura, sem que se recorra ao famigerado arrocho fiscal”, explicou o tucanop.

O projeto de lei propondo a transformação da Secretaria Adjunta em Secretaria da Receita será encaminhado para apreciação da Câmara de Vereadores. Segundo ele, a nova estrutura não implicará em qualquer custo adicional, levando em conta que a estrutura funcional já existe dentro da máquina administrativa.

A proposta de Romero Rodrigues foi bem recebida pelo grupo de fiscais de tributos, principalmente diante do compromisso de enxugamento da estrutura e a valorização da carreira, já que para o cargo de secretário executivo será designado um servidor efetivo.

Participaram da reunião os secretários Joab Pacheco (Finanças), Paulo Roberto Diniz (Administração) e André Agra (Planejamento e Obras), além do procurador-geral do Município, José Mariz.