Política

Cartaxo cobra união da bancada na eleição da presidência da Câmara

Além dos tucanos, Helton Renê quer substituir Durval Ferreira. 



 Após a reivindicação do PSDB para ocupar a presidência da Câmara Municipal de João Pessoa, em substituição ao vereador Durval Ferreira (PP), a partir de 2017, outro parlamentar da ala governista também resolveu se jogar para disputar. Helton Renê (PCdoB), que já foi superintendente do Procon-JP, conta com a sua experiência administrativa para se credenciar ao cargo. Preocupado com a manutenção da presidência da Mesa Diretora da Casa com a base aliada, o prefeito reeleito Luciano Cartaxo (PSD) disse que vai se reunir com os 16 vereadores eleitos, da  bancada governista, para cobrar união. 

“Vamos trabalhar pela unidade da bancada, pela parceria entre a Prefeitura de João Pessoa e Câmara Municipal, a harmonia dos poderes, mantendo a relação para fazer com que possamos render mais no trabalho pela cidade e a partir daí chegar a um consenso para o nome que representará nossa bancada para a presidência da Casa”, ponderou Cartaxo.

Apesar de reconhecer que Durval Ferreira é um nome conciliador, Helton Renê defende uma oxigenação com a troca após mais de uma década sobre o mesmo comando. “Eu acredito que todo movimento democrático precisa de oxigenação. Isso é normal e faz parte da regra democrática, mas vamos discutir em cima da proposta da Mesa. Eu posso me propor a ser candidato também. Sou um soldado e tenho experiência administrativa”, defendeu Renê.

O maior problema que Cartaxo deve enfrentar, no entanto, é com o movimento da futura ala oposicionista na Casa. Há vários postulantes ao posto, que é ocupado por Durval Ferreira há mais de uma década. Além do vereador Bruno Farias (PPS), o novato Léo Bezerra (PSB), que foi o campeão de votos nas urnas, e o seu correligionário Tanilson Soares (PSB) também devem ser lançados como opção.

Durval Ferreira disse nesta quarta-feira (5) que não teme disputa, pois já conta com o voto favorável de 15 vereadores pela sua reeleição, inclusive da oposição. O presidente da Casa também criticou a postura dos vereadores do PSDB - Eliza Virgínia, Marcos Vinícius e Luiz Flávio - que estariam se articulando para conquistar a presidência