Política

Romero afirma que vai cumprir mandato e convocará vereadores

Prefeito reúne auxiliares esta semana para definir nova meta de trabalho.



Reprodução/TV Paraíba
Reprodução/TV Paraíba
Romero garante que não deixará a PMCG para concorrer a cargo eletivo em 2018

Um dia após ser reeleito, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), descartou qualquer possibilidade de ser convocado pelo partido para disputar um cargo nas eleições estaduais de 2018. Ele afirmou que cumprirá os quatro anos de mandato na prefeitura. Romero participou nesta segunda-feira do JPB 1ª Edição na TV Paraíba e depois concedeu entrevista ao Jornal da Paraíba.

“Eu já fui convocado agora pelas urnas, pelo povo de Campina Grande. Eu vou cumprir o mandato que vai se iniciar a partir de janeiro de 2017 com muito vigor e força de fazer ainda mais pela cidade. Fui convocado por mais de 138 mil votos dos campinenses que me deram a oportunidade de mais um mandato eletivo de uma cidade como Campina. Eu só tenho a agradecer a Deus e ao povo e reafirmar que serão mais quatro anos de mais trabalho a cada dia”, ressaltou o gestor na entrevista ao JP.

Prioridades

O prefeito Romero Rodrigues disse que a prioridade é continuar trabalhando. Ele vai se reunir com a equipe administrativa, ainda nesta semana, para estabelecer uma nova metodologia de trabalho. Todavia, a tônica é dar sequência às ações que já estão realizando.

“Vamos concluir o complexo Aluízio Campos, a Alça Leste, as ruas que estão sendo pavimentadas e também projetar novas ações. Também concluiremos o Parque da Liberdade, os canais e outras realizações. Vamos avançar ainda mais educação e na saúde, perfurar poços artesianos e recuperar barragens”, garantiu o tucano.

Ascensão de suplentes

Romero Rodrigues também adiantou que vai convocar vereadores para assumir secretarias municipais, levando em conta também o critério administrativo, a exemplo do que ocorreu no atual mandato. Com isso, serão abertas vagas para suplentes de vereadores na Câmara Municipal.

“Com a coligação do PSDB, PSD e PHS, nós elegemos uma bancada de seis vereadores. Evidentemente que a gente pretende prestigiar os suplentes como também de outras coligações. Estou trabalhando com esta hipótese e expectativa, observando as pessoas que tenham um perfil administrativo que possam ajudar administrativamente e ceder espaço para permitir que haja a ascensão de suplentes”, destacou.

Rebate a Veneziano

Em nota à imprensa, o deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), acusou Romero Rodrigues de usar a máquina na campanha eleitoral, contribuindo para desequilibrar o resultado do pleito. O prefeito rebateu o adversário

“A máquina? Nós usamos durante três anos e oito meses trabalhando pela cidade inteira. A cidade reconheceu, na realidade, que essa eleição é resultado do trabalho, de obras de pavimentação que de fato aconteceram. Não fomos usar aquela metodologia da JGR (construtora) onde foram subtraídos mais de dez milhões de reais da prefeitura de Campina Grande”, alfinetou Romero.

O prefeito frisou sua eleição foi resultado do trabalho, redundando numa diferença superior a 85 mil votos em relação a Veneziano. “Onde se viu na história de Campina Grande uma diferença dessa? Se ele está chateado, vá reclamar da população”, concluiu Romero.