Política

Ricardo diz que Nordeste não pode ser tratado 'a pão e água'

Socialista cobra do governo federal medidas urgentes para evitar quebradeira de estados.  



Divulgação
Divulgação
Ricardo fez declaração na inauguração da PB-113, que liga Campina Grande ao Distrito de Jenipapo

O governador Ricardo Coutinho (PSB) disse, nesta terça-feira (20), em Campina Grande, que o Nordeste não pode ser tratado a pão e água, e cobrou do governo do presidente Michel Temer (PMDB) ações urgentes e concretas para evitar a quebradeira dos estados. A declaração foi feita após inaugurar a pavimentação da PB-113, que liga Campina Grande ao Distrito de Jenipapo.

Em entrevista à imprensa, o socialista enfatizou a reivindicação junto à União dos governadores do Nordeste os quais reivindicam ajuda de R$ 7 bilhões para repor as perdas com os repasses federais, principalmente o Fundo de Participação dos Estados (FPE).

"Os governos que se endividaram menos e cortaram gastos não podem ser prejudicados por conta de uma redução drástica no imposto IPI e no repasse do FPE. A Paraíba não pode ter essa quantidade de investimentos, não pode ter uma das menores relações entre dívida pública e receita corrente líquida. Não é possível deixar que os estados quebrem para depois vir com alguma ajuda”, destacou Ricardo, que também inaugurou a reforma da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Monte Carmelo. No final da tarde, ele participou de caminhada do candidato a prefeito Adriano Galdino (PSB), no bairro Três Irmãs.