Política

Parentes substituem candidatos a prefeito barrados pela lei da Ficha Limpa

Substituições aconteceram no último dia do prazo estebelecido pela Justiça para troca de candidaturas.  



Divulgação
Divulgação
Edilson Oliveira renunciou candidatura e foi substituído pela esposa Francisca Oliveira

Candidatos a prefeito que tiveram os registros indeferidos pela Justiça com base na Lei Ficha Limpa foram substituídos por parentes na undécima hora dessa segunda-feira (12), último dia do prazo para trocar de postulantes. Na lista dos barrados, estão Manoel Andrade (PSD), Edilson Pereira de Oliveira Pereira (PDT), Abelardo Coutinho (PRB), Artur Dantas (PMDB), Fenelon Medeiros Filho (PSD) e José Ivanilson Gouveia (PR).

Em Barra de Santana, no Cariri, Manoel Andrade foi barrado pela Ficha Limpa por contas rejeitadas quando foi prefeito da cidade. Com a candidatura indeferida, ele renunciou e foi substituída pela esposa Cacilda Farias de Andrade (PSD). Em Coremas, no Sertão, o ex-prefeito Edilson de Oliveira também teve a candidatura indeferida e desistiu da disputa. A substituição também foi caseira. A sua esposa, Francisca das Chagas de Oliveira (PDT), mais conhecida como Chaguinha de Edilson, assumiu a postulação de prefeita.

Em Fagundes, no Agreste, Artur Dantas também foi barrado pela Lei Ficha Limpa. Renunciou e lançou a mãe, Magna Dantas (PMDB), para disputar a prefeitura. Em Puxinanã, Abelardo Coutinho teve a postulação indeferida e lançou o filho, Felipe Coutinho (PSD).

Outro barrado pela Justiça foi o candidato a prefeito de Santo André, no Cariri, Fenelon Medeiros Filho, mais conhecido como Dr. Lonza (PSD). Após renunciar, foi substituído pelo filho Omar Torres de Medeiros (PSD). Em Soledade, o prefeitável José Ivanilson Gouveia (PR) também renunciou. Foi substituído pelo então candidato a vice Geraldo Moura (PP). Este, por sua vez, abriu vaga na chapa para Fabiana Gouveia (PMDB), prima de José Ivanilson.