Política

Justiça rejeita cassação do prefeito de Catingueira

Juiz da 32ª Zona Eleitoral considerou infundadas as acusações contra o prefeito.




O juiz da 32ª Zona Eleitoral, Carlos Gustavo Guimarães, julgou improcedente o pedido de cassação do prefeito de Catingueira, Albino Félix de Sousa Neto (PR). Ele respondeu a uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral movida pelo Ministério Público Eleitoral.

Na ação, o MPE acusava a prefeitura de Catingueira de ter bloqueado os salários dos servidores por pura perseguição política. Em sua decisão, o juiz entendeu que não haviam provas robustas no processo.

"Não ficou comprovado nos autos que o atraso nos salários do funcionalismo dos meses de agosto e setembro de 2012 tiveram finalidade eleitoreira, vez que cargos comissionados também ficaram sem perceber seus vencimentos, o que denota que não houve discriminação, ou seja, que o administrador não escolheu a quem pagar de acordo com a preferência política"., afirmou o magistrado.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.