Política

José Aldemir pede “exoneração imediata” do secretário de segurança

Deputado pediu a exoneração imediata do secretário de Segurança Pública do Governo da Paraíba, que segundo ele, se mostra "incompetente" para exercer o cargo.




Phelipe Caldas

O deputado estadual José Aldemir (DEM) adotou um tom duro (quase violento) na tarde desta quarta-feira (10) e pediu a exoneração imediata do secretário de Segurança Pública do Governo da Paraíba, Gustavo Gominho, que segundo o parlamentar se mostra "incompetente" para exercer o cargo.

Aldemir foi além e disse que se Gominho tivesse decência ele mesmo pediria demissão. "O secretário deveria ser decente e pedir para deixar o Governo. Porque a violência no Estado atingiu índices inimagináveis e ele não demonstra ter competência para mudar esta realidade", disparou.

O deputado, contudo, não parece acreditar que ele vá mesmo fazer isto. Tanto que apelou para uma nova possibilidade: "Se Gustavo Gominho não sai por conta própria, o governador José Maranhão ao menos poderia se antecipar e demitir o atual secretário de Segurança".

Toda a revolta de José Aldemir tem como pano de fundo o assassinato da procuradora aposentada Maria Méricles Guedes Feitosa, de 62 anos, que é natural de Cajazeiras (mesmo reduto político-eleitoral do deputado) e que foi morta na terça-feira durante um suposto assalto no bairro de Manaíra, em João Pessoa.

Também de Cajazeiras, o deputado estadual Jeová Campos (PT) foi outro que lamentou a morte de Maria Méricles. Mas ao contrário de seu conterrâneo, ele não politizou a questão. Disse apenas que estava de luto e que se entristecia por João Pessoa ser hoje uma cidade tão violenta.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.