Política

Intervenção no Rio deve atrasar reforma da Previdência, acena Maia

Proposta do governo Temer está prevista para ser votada no dia 20 de fevereiro.




A votação da reforma da Previdência, agendada para a próxima terça-feira (20), deve ser adiada caso o decreto de intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro esteja na pauta do Congresso Nacional. A análise é do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que, nesta sexta-feira (16), afirmou ao G1 “ficar difícil” votar a proposta.

“Minha opinião é que o decreto, se publicado hoje, será votado na Câmara na segunda e terça e no Senado terça e quarta-feira. Se está na pauta a votação de um decreto que veda a tramitação constitucional, você está dizendo que na próxima semana fica difícil votar qualquer emenda constitucional, inclusive a da Previdência”, disse.

Maia chegou a ser questionado pela imprensa se o decreto seria uma “cortina de fumaça” para evitar colocar em votação a reforma da Previdência diante da falta de votos para aprová-la. O democrata, entretanto, negou que a intervenção tenha a ver com isso.

“Esse é um decreto de tamanha força, é uma decisão de tamanha força e tamanho risco e que eu tenho certeza que ninguém, nem o presidente da República, poderia colocar esse tema para tirar outro de discussão […] Eu não tenho dúvida nenhuma de que não há relação entre uma coisa e outra”, afirmou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.