Política

Governo federal anuncia liberação de recursos para obra da Barreira do Cabo Branco

Segundo ministro Gustavo Canuto, mais de R$ 1 milhão vai ser liberado ainda nesta segunda-feira (11).




Obra na Barreira do Cabo Branco já está em andamento (Foto: Divulgação/Secom-JP)

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, anunciou, nesta segunda-feira (11), a liberação de recursos do governo federal para a execução do projeto de proteção da Barreira do Cabo Branco, executado pela prefeitura de João Pessoa. A informação foi dada durante a solenidade de entrega do Complexo Habitacional Aluízio Campos, em Campina Grande. De acordo com Canuto, vai ser liberado mais de R$ 1 milhão já nesta segunda. A portaria de autorização vai ser publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União.

A drenagem da barreira vem sendo executada com recursos próprios do Município e teve seu projeto integralmente aprovado pelo governo federal. A administração municipal aguardava essa liberação de recursos para iniciar as obras da segunda fase.

“Sensível ao ponto turístico do Brasil todo, a Ponta do Seixas, a Falésia do Cabo Branco , a gente decidiu, graças a todo esforço da bancada, o presidente autorizou, e começaremos as obras para prevenir desastres na falésia e João Pessoa possa manter seu cartão postal”, afirmou Gustavo Canuto ao anunciar a liberação dos recursos.

Em nota, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), comemorou a medida do governo federal.”Vencemos mais uma etapa deste processo que visa algo fundamental para nossa cidade que é a proteção da falésia do Cabo Branco”, disse o gestor municipal.

A primeira etapa, que ainda está em execução, consiste na drenagem realizada na parte de cima da barreira e é considerada a principal intervenção na parte continental. O prefeito Luciano Cartaxo resolveu iniciá-la com recursos próprios devido à necessidade de intervenção no local, após mais de 20 anos de discussões e nenhuma medida efetiva de proteção da falésia. Enquanto isso, o projeto elaborado por técnicos da Secretaria de Planejamento (Seplan) foi submetido, desde 2017, à diversas câmaras técnicas de análise dentro da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil e aprovado integralmente em sua concepção de engenharia.

Após a drenagem, realizada com o objetivo de disciplinar o escoamento das águas pluviais e reduzir a consequente erosão, o projeto é composto por mais duas etapas. A segunda será o enrocamento, ou seja, a colocação de rochas no sopé da barreira para evitar que o mar atinja e continue provocando sua erosão e a engorda da área de praia. Para esta fase, a Prefeitura já realizou a licitação e contrato. Por último, a terceira fase consiste na construção de gabiões marinhos intercalados com a linha de corais existentes.

Como vai funcionar

A construção da rede de drenagem consiste na implantação de 10 novos trechos de drenagem, que irão integrar a nova rede à já existente no entorno dos bairros Altiplano e Seixas. Essa intervenção disciplina o curso da água das chuvas até a praia, reduzindo o impacto já que o lançamento das águas pluviais vai ocorrer em dois pontos de emissão, que estão sendo reforçados para receber a nova rede nas praias do Seixas e do Cabo Branco. A área total de contribuição da rede de drenagem equivale a 173 hectares. Nos trechos finais da rede de drenagem, as manilhas de 400 de diâmetro foram substituídas por novas manilhas de 1.500 de diâmetro, medida que aumentará em quatro vezes o escoamento das águas pluviais.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.