Política

Farmácia Popular deve ser intensificada após investigações, diz Ministro da Saúde

Mandetta anuncia estudos para construção de Maternidade Regional em CG.




Ministro da Saúde Henrique Mandetta conversa com paciente no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida, em Campina Grande (Foto: Josusmar Barbosa)

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta disse, nesta segunda-feira (25), em Campina Grande, que o programa Farmácia Popular só vai ser intensificado após a apuração das denúncias de irregularidades. “O problema é que o Tribunal de Contas da União e o Ministério Público apontaram muitas fraudes [no programa Farmácia Popular]. Se a gente tiver condições de responder a essa quantidade de fraude que teve, acho que elas [farmácias populares] vão continuar funcionando”, explicou o ministro, em visita à maternidade municipal do ISEA, em Campina Grande.

Ele anunciou ampliação do horário de funcionamento das Unidades Básicas de Saúde, estudos para a construção de uma maternidade regional na Rainha da Borborema e defendeu o projeto da Reforma da Previdência para equilibrar as finanças do país e garantir mais verbas para a saúde. Ao todo, ele se comprometeu em liberar R$ 23 milhões para os hospitais da Paraíba.

Na Paraíba, por exemplo, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou Maria Francicleide Araujo da Costa Souza, proprietária da farmácia Logradourense no município de Cacimba de Dentro, por fraude no Programa Farmácia Popular do Brasil. Segundo a denúncia, Maria Francicleide obteve para si, indevidamente, no período de maio de 2011 a fevereiro de 2012, a importância de R$ 237 mil em valores atualizados.

Equipamentos no Laureano

No Hospital Laureano haverá a liberação da ordem de pagamento de quase R$ 6 milhões para a aquisição de um Pet Scan, equipamento tecnológico de última geração, voltado para o combate ao Câncer. O ministro também anuncia a habilitação da alta complexidade do serviço de fissuras labiopalatais no Hospital Universitário Lauro Wanderley. Por fim, anunciou a compra de caminhonetes para a vigilância sanitária de 35 municípios, além do governo do Estado.

Maternidade regional

Luiz Henrique Mandetta visitou pela manhã, acompanhado de parlamentares e secretários de Saúde, os hospitais Napoleão Laureano, em João Pessoa, e Metropolitano, em Santa Rita, onde o ministro anunciou recursos federais para ampliar e qualificar o atendimento nas unidades de saúde. De tarde, seguiu para Campina Brandão.

Na Rainha da Borborema, acompanhado do prefeito Romero Rodrigues, deputados e vereadores, visitou a maternidade do ISEA (Instituto de Saúde Elpídio de Almeida) e conversou com pacientes. Prometeu recursos para a unidade hospitalar e estudar a possibilidade de construção de uma maternidade regional na cidade. O ministro também recebeu documentos da direção do hospital da FAP e de vereadores campinenses.

Reforma da previdência

Durante entrevista no ISEA, Henrique Mandetta também defendeu a aprovação do projeto da Reforma da Previdência, enviado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional. Ela ressaltou a proposta vai equilibrar as finanças do governo e assegurar mais recursos para a área de saúde.

De Campina Grande, Mandetta viajou, no final da tarde, para Patos, no Sertão da Paraíba para assinatura da portaria de habilitação em Oncologia/UNACOM num investimento de mais de R$ 5 milhões.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.