Política

Estados nordestinos lançam campanha contra apologia de Bolsonaro ao turismo sexual

Presidente disse na última quinta “quem quiser vir fazer sexo com mulher, fique à vontade”.




A declaração do presidente Jair Bolsonaro, estimulando que visitantes venham fazer sexo com mulheres brasileiras, gerou um movimento contra a exploração sexual de mulheres nos estado nordestino. Na Paraíba, a campanha do governo do estado, através da Secretaria de Políticas para as Mulheres, traz na arte publicitária “Paraíba está a disposição dos turistas. A mulher paraibana, não. Diga não à apologia ao turismo sexual”. A campanha começou a circular nas redes sociais nesta segunda-feira (29).

Ainda na legenda, há a descrição: “Os turistas, do Brasil e do mundo, são bem-vindos para conhecerem os paraísos da Paraíba. Mas atenção, repudiamos qualquer tipo de exploração sexual e pedimos respeito às mulheres paraibanas. Se você sofrer ou presenciar qualquer situação que se enquadre neste crime, denuncie. Disque 100, 180, 190 ou 197. ‪#‎ExploraçãoSexualNão‬”.

A presidente da PBTur, Ruth Avelino, falou sobre a finalidade da campanha. “Durante anos o Trade Turístico do Brasil vem lutando p/ mudar a imagem do nosso país no exterior! Campanhas p/ apresentar Brasil lindo, cheio de encantos e com uma gente massa, são feitas com o objetivo de atrair famílias e pessoas que queriam explorar nossas belezas e não nossa gente, mulheres e crianças! Vamos continuar nessa luta! Diga não a apologia ao “turismo sexual””, disse.

Outros estados nordestinos produziram artes bem parecidas, também para refutar as declarações de Bolsonaro durante café da manhã com jornalistas de diversos veículos de comunicação do Brasil na última quinta-feira (25). Ao ser questionado, o presidente afirmou que o Brasil não é “paraíso gay”, mas “quem quiser vir fazer sexo com mulher, fique à vontade”. “Não podemos ser país do mundo gay, temos famílias”, acrescentou.

Entre os estados que aderiram à campanha contra apologia ao turismo sexual de mulheres estão a Bahia, Maranhão, Pernambuco e o Rio Grande do Norte, além da Paraíba. Confira:

Bahia

 

O governo da Bahia divulgou um vídeo institucional também contra a apologia ao turismo sexual. “Pode se apaixonar e explorar lugares. Nunca as mulheres”, diz a mensagem que transita por imagens do estado.

Maranhão

 

A campanha do estado do Maranhão foi divulgada pelo governador Flávio Dino em sua conta pessoal no Twitter. O material publicitário lembra que o estado entra em breve no período das festas juninas, quando aumenta o número de turistas na região, e destaca que a cidade não pretende receber este tipo de turista.

“São João chegando e o Maranhão já está de portas abertas a todos os turistas, sem distinção. Mas as portas estão fechadas para a exploração da mulher, que merece respeito sempre, nos 4 cantos do país”, diz o texto do material publicitário divulgado por Dino.

 

Pernambuco

 

A mesma campanha foi lançada pelo governo de Pernambuco. “Pernambuco recebe a todos de braços abertos. Mas repudiamos qualquer tipo de exploração sexual. Para denúncias, no Estado, temos o serviço da Ouvidoria da Mulher: um canal de comunicação entre a população e a Secretaria da Mulher de Pernambuco, para o recebimento de denúncias de abusos físicos, psicológicos, emocionais, entre outros. O telefone é 0800-2818187. Você pode ligar de telefone fixo e celular por 24h – de domingo a domingo. Além disso, há o Central de Atendimento à Mulher. Você pode entrar em contato através do 180″, diz a postagem no Facebook.

Pernambuco recebe a todos de braços abertos. Mas repudiamos qualquer tipo de exploração sexual. Para denúncias, no…

Publicado por Governo de Pernambuco em Segunda-feira, 29 de abril de 2019

 

Rio Grande do Norte

 

O governo do Rio Grande do Norte, que é comandado pela paraibana Fátima Bezerra, também aderiu a campanha contra o turismo sexual. Na campanha publicitária, o governo estadual destaca que o “RN está à disposição dos turistas, a mulher potiguar não” e conclui com a frase parecida com a replicada pelos estados nordestinos que também aderiram à campanha: “diga não à apologia ao turismo sexual”.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.