Política

Delegada revela crescimento de ocorrências de violência contra mulheres em CG

Em Campina Grande, foram feitas 277 denúncias nos dois primeiros meses de 2019.




Sessão especial reuniu parlamentares, autoridades e dirigentes de entidades na Câmara Municipal de Campina Grande (Foto: Josusmar Barbosa)

Nos dois primeiros meses deste ano, 277 ocorrências de violência contra a mulher foram registradas na Polícia Civil em Campina Grande. Em 2018, foram cerca de 1,3 mil e no ano anterior, 1,2 mil. A revelação foi feita pela titular da Delegacia Especializada da Mulher, Maíra Roberta Mendes , durante sessão comemorativa ao Dia Internacional da Mulher, realizada nesta terça-feira (11), na Câmara Municipal de Campina Grande.

Para ela, após quase 13 anos existência, a Lei Maria da Penha serviu para encorajar as mulheres denunciarem seus agressores. “A violência é democrática porque ela acontece em todos os lares e classes sociais com a mesma intensidade”, ressaltou Maíra Roberta.

A secretária municipal de Educação, Iolanda Barbosa, também participou da sessão especial e defendeu a necessidade de permanente luta por justiça social. Apesar dos avanços legislativos, ela destacou que permanecem os desafios contra a violência. “Não é porque temos hoje uma legislação que pune o agressor da mulher que nós estamos com os problemas de violência contra a mulher resolvidos neste país”, afirmou Iolanda.

A sessão foi proposta pela presidente da Câmara Municipal, Ivonete Ludgério (PSD), a vereadora Pâmela Vital do Rêgo (MDB) e o vereador João Dantas (PSD)

Frente

Durante a sessão, foi instalada a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher realiza sob a presidência de Ivonete Ludgério, além de Pâmela Vital e João Dantas. A frente vai debater temas como violência, direitos trabalhistas, participação política, empoderamento feminino e outros.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.