Política

Comissão do Senado aprova operação de crédito de US$ 100 milhões para ‘João Pessoa Cidade Sustentável’

O projeto, que prevê execução em seis anos, segue para análise em plenário.




Empréstimo aprovado no CAE será usado para execução do Projeto João Pessoa Cidade Sustentável. Foto: Francisco França

 

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou na manhã desta terça-feira (6) a operação de crédito no valor de 100 milhões de dólares entre a Prefeitura de João Pessoa e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para execução do Projeto ‘João Pessoa Cidade Sustentável’. A operação de crédito internacional é a primeira do gênero a ser conquistada pela Prefeitura de João Pessoa. O projeto, que prevê execução em seis anos, segue para análise e aprovação do plenário do Senado.

No relatório levado à CAE, o relator da matéria, senador Fernando Bezerra, destacou que os órgãos de controle financeiro do governo federal asseguram que “João Pessoa atende à regra de ouro das finanças públicas”, que é o equilíbrio fiscal, além da capacidade de pagamento. Ficou ainda evidenciado que João Pessoa detém um dos mais baixos níveis de endividamento entre as capitais brasileiras.

Os recursos serão destinados ao projeto de desenvolvimento integrado e sustentável de João Pessoa, que prevê intervenções substanciais nas áreas de mobilidade urbana, habitação, segurança, meio ambiente e governança, buscando garantir cada vez mais qualidade de vida e inclusão social na Capital.

Senadores Raimundo Lira e Cássio Cunha Lima, além do deputado Aguinaldo Ribeiro, acompanharam Cartaxo. Foto: Divulgação

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, acompanhou a votação. Ele esteve acompanhado dos senadores paraibanos Cássio Cunha Lima (PSDB) e Raimundo Lira (PSD), além do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP).

Luciano Cartaxo lembrou que essa operação com o BID vem sendo trabalhada desde setembro de 2013, vencendo um dos mais longos e graves períodos de crise vivenciado pelo Brasil. “Nossa modelo de gestão por resultados priorizou o controle dos gastos públicos, o incremento da arrecadação própria sem aumentos impostos e conquistou o equilíbrio fiscal, atendendo todos os rígidos critérios do BID e da Secretaria do Tesouro Nacional para a contratação desta operação de crédito, que vai gerar mais qualidade vida para a população e sustentabilidade fiscal e ambiental”, destacou Cartaxo.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.