Política

Cinco prefeituras da Paraíba são investigadas por não recolherem IPTU de contribuintes

Desatenção com a arrecadação de tributos confira ato de improbidade, alerta promotor.




Além de Santa Luzia, outras quatro prefeituras terão a administração financeiras investigadas pelo MP. Foto: Divulgação/Facebook

Cinco prefeituras da Paraíba são alvos de um inquérito civil movido pelo Ministério Público da Paraíba com o objetivo de investigar possíveis irregularidades na administração tributária. Segundo o promotor de Justiça, José Carlos Patrício, as falhas na arrecadação do tributos estão materializadas pela insuficiência da arrecadação do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), além de outras deficiências, nas prefeituras de Junco do Seridó, Santa Luzia, São Mamede, São José do Sabugi e Várzea.

O procedimento foi instaurado no último dia 2 de maio, após o promotor constar que, ainda na fase inicial, ficou demonstrada a existência de substrato plausível para abertura de investigação objetivando a tutela ao patrimônio público e ao direito fundamental difuso à probidade administrativa, a depender, no entanto, de medidas diligenciais, levando-se em conta a narrativa fática trazida apresentada.

Nas cinco portarias que instauraram os inquéritos, em separado, o promotor ressalta que eles visam averiguar se houve violação aos princípios administrativos e prejuízo ao erário, visando assegurar o cumprimento das normas que regem a boa administração pública.

Improbidade

No que se refere ao dever de prever e arrecadar os impostos de competência municipal, o promotor ressalta, nas portarias, que constitui ato de improbidade administrativa agir negligentemente na arrecadação de tributo ou renda, conforme o Art. 10, X, da Lei n. 8.429/92.

Mesmo entendimento, reforça o promotor, está presente no art. 11, da Lei de Responsabilidade Fiscal, que assim versa: “Constituem requisitos essenciais da responsabilidade na gestão fiscal a instituição, previsão e efetiva
arrecadação de todos os tributos da competência constitucional do ente da Federação”.

Prefeituras

Junco do Seridó – A previsão de arrecadação do IPTU em Junco do Seridó é R$ 69.960,00, mas até esta quarta-feira a prefeitura havia arrecadado apenas R$ 3.662,50.

Santa Luzia – Destoante apenas a situação da prefeitura de Santa Luzia, onde havia previsão de arrecadar R$ 31.980, no entanto o site da Transparência atesta que a gestão embolsou R$ 290.677,64 apenas com IPTU.

São Mamede – O site da Transparência da prefeitura de São Mamede, embora ativo, não traz quaisquer informações sobre as receitas previstas com recolhimento do IPTU na cidade. Os dados também não puderam ser consultados no sagres do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) porque elas também estão zeradas.

São José do Sabugi – Há no site da Transparência de São José do Sabugi a previsão de arrecadar R$ 4.653 e até esta quarta-feira só havia sido arrecadado R$ 625,43 pela prefeitura.

Várzea – No site da Transparência da Prefeitura de Várzea consta a previsão principal com IPTU de R$ 2 mil para março (mês mais recente disponível), além de R$ 3,2 mil de dívida ativa de IPTU, mas nada foi arrecadado. No Sagres do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) as informações relacionadas à receita estão zeradas.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.